Suítes presidenciais

Hotéis não medem esforços quando o objetivo é surpreender e encantar

Espaço, luxo, serviços impecáveis e atendimento cada vez mais personalizado é o mínimo que alguém pode esperar quando se dispõe a despender até R$ 50 mil por uma noite em uma suíte de hotel. Presidenciais, reais, penthouses, são muitas as nomenclaturas adotadas pela hotelaria, mas em todo o mundo o objetivo é surpreender, exceder as expectativas, por mais altas que sejam.

A maior da América Latina é brasileira, mede 750 m2 , e fica no Tivoli São Paulo Mofarrej. Localizada no 22º andar do hotel, oferece uma das melhores vistas panorâmicas da cidade e teve o projeto assinado por Patrícia Anastassiadis. O espaço é composto por três suítes, área de living, sala de jantar, cozinha equipada, quarto de apoio e uma área exclusiva para a degustação de safras especiais da marca Dom Pérrignon. “Todo o projeto do hotel buscou criar um novo olhar sobre uma estrutura tradicional existente. No caso da suíte presidencial, as soluções apresentadas foram compostas por materiais exclusivos, com detalhes arquitetônicos mais ricos e trabalhados minuciosamente. Esses fatores agregados às marcas que foram associadas, como Dom Perignon, deram um caráter único ao andar, sem perder a identidade do hotel”, conta Patrícia, que na concepção do projeto diz ter levado em conta o público alvo, definição de uso e classificação, operadora hoteleira, cadernos de normatização e padronização da bandeira, budget e linguagem arquitetônica.

“Os hóspedes da Suíte Presidencial são, em sua maioria, autoridades e celebridades, sendo 90% estrangeiros, grande parte viajando a negócios, com permanência média de três noites de hospedagem. Nosso grande diferencial está mesmo no tamanho, pelo conforto que oferece aos hóspedes e sua entourage”, afirma Renaud Pfeifer, gerente-geral do Tivoli São Paulo-Mofarrej. Por ali já passaram reis da Suécia, príncipes de Mônaco e da Bélgica e comitivas governamentais da Bélgica, Israel, Chile, Líbia, Japão, Itália, além de celebridades como Catherine Deneuve, Amy Winehouse e Kenzo.

A arquiteta lembra que todo o andar em que a suíte está localizada recebeu um tratamento totalmente diferenciado e exclusivo. “O conceito criado buscou dar uma nova atmosfera à estrutura existente, agregando marcas que representassem esse ambiente de luxo e a sofisticação que uma presidencial deste porte necessita ter. Uma leitura contemporânea e ao mesmo tempo aconchegante, unindo materiais nobres e tecnologia avançada. Para tanto, usamos diferenciais arquitetônicos que se revelam nas linhas retas, rasgos de luz, materiais nobres, como o limestone e a madeira pau ferro, design moderno e elementos brasileiros”, conta. A esses diferenciais soma-se o atendimento de mordomos disponíveis 24 horas por dia, muita comodidade e equipamentos como máquina de café Nespresso, TV de LED de 65 polegadas com tecnologia 3D, geladeira e fogão LG, máquina de lavar louças e microondas Brastemp.

Na Europa a maior suíte está no Gran Hotel Kempinski Geneva, na Suíça. Localizada no topo do hotel, acessível por dois elevadores privados, a suíte mede 1.080 m2 , área dividida em dois pisos, por onde se distribuem nada menos que 11 instalações, incluindo duas salas de estar, três quartos, uma cozinha totalmente equipada, quatro banheiros, escritório, ginásio e área com mesa de bilhar. A suíte está equipada com tecnologia de ponta, como sistema de mídia digital, telas de TV, sistema de surround e é servida por mordomos e até um chef de cozinha particular para garantir uma experiência exclusiva e inesquecível. “Com a suíte de Genebra, queríamos algo original, até os últimos detalhes. Acredito que conseguimos criar um espaço exclusivo, verdadeiramente em grande escala”, afirma o gerente-geral do hotel, Thierry Lavalley. “A Suite de Genebra não é simplesmente uma associação de várias salas contíguas, ela foi pensada nos pequenos detalhes para oferecer aos hóspedes um refúgio espaçoso para acolher amigos, realizar negócios ou apenas relaxar junto à lareira, enquanto desfruta de uma paisagem espetacular – de um lado a cidade velha e de outro o chafariz do Lago Leman e a ponte Mont-Blanc. Todas as janelas são a prova de balas e em cada canto da suíte há câmeras de segurança”, destaca o gerente.

Nos quartos, a mobília inclui camas Carpe Diem, feitas à mão, de madeira de Lapland, com colchões que incorporam um sistema de molas exclusivo para garantir níveis de conforto insuperáveis. Uma cama de solteiro pode levar 35 dias para ser fabricada. Outros materiais nobres foram utilizados, entre os quais mármore e arenito, jacarandá e ébano, veludo e seda, e 160 m2 de tapetes de seda feitos à mão adornam os pisos das áreas de estar e jantar. As paredes são revestidas em camurça e decoradas com mosaicos de couro ou seda pura. “Parte de minha missão era surpreender e superar as expectativas”, diz Tarek Hegazy, da A.B. Living Design, empresa suíça responsável pelo projeto de interiores da suíte.

O Sabi Sabi Private Game Reserve, situado no Kruger National Park, possui quatro dos lodges de safári mais premiados e luxosos da África do Sul e três deles contam com suítes presidenciais, apesar da localização, em plena selva. A maior está no Earth Lodge, com 220 m², em que o destaque é uma cama de casal feita com um tronco de árvore caído por causas naturais e posteriormente restaurado. Aos seletos hóspedes, que permanecem em geral três noites na reserva, são oferecidos Land Rovers privados para realização de safáris.

O nome não importa

No Atlantis Paradise Island, nas Bahamas, não é tanto o tamanho que chama a atenção na Bridge – a mais exclusiva de suas suítes -, mas a configuração e os critérios na reserva, que priorizam os jogadores do cassino. Em área de 200 m2 , os hóspedes também dispõem de serviços de mordomo e personal chef, além de poderem reservar limusines e SUVs para transitar pela propriedade e fora dela. Por US$ 25 mil por noite pode-se desfrutar de uma sala de estar com piano de cauda, dois centros de entretenimento (TV, projetor, DVD, Blu-Ray, etc.) e um lounge bar que pode virar um centro de jogos e entretenimento, pois está equipado com um tabuleiro de xadrez de mármore. Na sala de estar o destaque fica por conta dos 22 candelabros de ferro e ouro de 22 quilates e dez poltronas douradas. A cozinha tem entrada própria para os funcionários. A varanda mede 75 metros quadrados e oferece vista para toda a propriedade.

No icônico Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, as meninas dos olhos são chamadas Penthouses e, claro, ficam no último andar do hotel. São seis ao todo, cinco frontais, com vista para o mar, e uma lateral. Uma piscina exclusiva atende aos hóspedes dessas suítes, cada uma medindo 105 m2 , e compostas de sala, quarto, lavado, banheiro e varanda sobre a praia de Copacabana. Entre o público estão chefes de estado, personalidades, casais em noite de núpcias. “Nosso objetivo é superar as expectativas destes clientes tão especiais”, afirma a gerente-geral, Andréa Natal.

Mais intimista, o Santa Teresa, mais novo ‘concept hotel boutique’ do Rio de Janeiro, diferencia a suíte Loft pelo pé direito mais alto, uma ampla sala de estar, 160 m2 lineares e uma vista deslumbrante para uma paisagem muito especial do Rio de Janeiro que só pode ser vista dos antigos casarões de Santa Teresa e desta suíte – a banheira tem vista para o Cristo Redentor e a cama king size está posicionada estrategicamente para o jardim e a baía de Guanabara. “A ambientação e o padrão de decoração de todos os apartamentos e suítes são bem similares, bem como a qualidade e o alto nível de serviços. O desafio, então, foi proporcionar uma experiência única e diferenciada através de pequenos detalhes que tornam a hospedagem na Loft inesquecível”, conta a diretora geral do hotel, Mônica Paixão, que ali já recebeu uma lista infinita de celebridades como Amy Winehouse, Snoop Dog, Robert Plant, Peter Gabriel, Richard Branson, Jack Johnson, Fatboyslim e Jimmy Page. O índice de ocupação é de cerca de 70% e o tempo de permanência gira em torno de dois a três dias.

Deixe uma resposta