Hotelaria verde

Mais do que uma tendência, a sustentabilidade será o futuro

Escassez de recursos naturais, mudanças climáticas e no pensamento das pessoas estão influenciando empresas, inclusive hoteleiras, a adotarem práticas sustentáveis em suas operações. A hotelaria brasileira está dando passos nessa direção, implantando ações para gerir os empreendimentos de maneira eficaz, mas que causem menos impacto ambiental.

Os termos sustentabilidade e desenvolvimento sustentável começaram a ser difundidos após a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente, realizada em 1972, em Estocolmo, na Suécia. Na ocasião, foi estabelecido que havia chegado o momento em que era necessário entender que nossos atos podem causar consequências ao meio ambiente. Desta forma, cidadãos, comunidades e empresas deveriam unir forças para melhorar as condições ambientais e sociais do planeta.

A sustentabilidade está calcada em um tripé: ambiental, social e econômico. Partindo dessa premissa, o setor de hospitalidade criou o termo hotelaria sustentável para designar empreendimentos que desenvolvem ações ambientalmente responsáveis, ajudem as comunidades locais e têm operações lucrativas. “É necessário pensar nos três pontos. Não adianta um hotel desenvolver uma série de projetos interessantes, mas não ter lucro e falir”, afirma Thiago Cagna, criador do portal Ecohospedagem, especializado em turismo e hotelaria sustentáveis, e do projeto “Na Rota da Sustentabilidade”, que indica opções de hotéis, restaurantes e passeios que seguem essa linha. 

Leia a matéria completa na página 14 da edição 392

 

Deixe uma resposta