Clovis Tramontina

Neto de Valentin e Elisa Tramontina, Cói, como era chamado pela família o pequeno Clovis Tramontina, é hoje um dos homens de sorte que conseguiram alcançar seu grande sonho de criança. O garoto, nascido em Carlos Barbosa (RS), queria ser presidente da empresa que o avô iniciara em 1911 – ainda que não soubesse a importância disso – e atualmente comanda uma das companhias mais tradicionais do País, presente na casa de brasileiros de norte a sul.

Formado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre (PUC-RS), e em Direito pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), de São Leopoldo, o executivo tem pós-graduação em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, de São Paulo; além de MBA Empresarial e um Programa de Gestão Avançada, pela Fundação Dom Cabral, de Belo Horizonte (MG).

Só assumiu a presidência da Tramontina aos 37 anos, em 1992, depois de ter passado por vários setores da organização. “Sempre trabalhei na companhia. Identifiquei-me muito com a área comercial, na qual atuei por anos após assumir a gerência de Vendas em São Paulo, em 1981”.

Casado com Eunice, pai de dois meninos (Marcos e Ricardo) e uma menina (Elisa), e avô da pequena Rafaela, de apenas dois anos, o homem que diz ter uma rotina comum – ‘da casa para o trabalho e do trabalho para casa’ – comanda hoje aproximadamente sete mil funcionários de dez unidades fabris no Brasil e uma nos Estados Unidos. “A Tramontina é sinônimo de orgulho, não apenas para mim, mas para todos que trabalham lá. Uma empresa com história, valores e responsabilidade social. Nós praticamos o verdadeiro capitalismo consciente, em que o lucro é importante, mas o desenvolvimento de cada funcionário deve estar atrelado ao crescimento da empresa”.

O grupo consolidou sua imagem ao longo de seus 103 anos e hoje está presente em mais de 120 países com uma única marca e milhares de artigos, que vão desde utensílios para cozinha – linhas domésticas e profissionais – equipamentos para jardinagem, ferramentas, móveis, eletroportáteis, pias e cubas, brinquedos e, até cozinhas profissionais, a mais nova empreitada da marca.

E a ideia de Clovis Tramontina é que essa liderança nos mercados em que atua continue. “Meu principal objetivo hoje é manter a empresa nos patamares de excelência em que está, mas sempre preservando os valores centenários de trabalho, devoção, satisfação do cliente, transparência e valorização das pessoas”, completa.

Quando não está no batente, Tramontina gosta de ficar ao lado da família e dos amigos, além de assistir os jogos de futebol de salão, esporte com o qual mantém uma relação bem próxima. Ainda criança fundou em sua cidade um time de futsal chamado Real, que em 1976 se fundiu com outro time, o River, formando a Associação Carlos Barbosa de Futsal (ACBF).

A nova equipe tinha então um projeto, ganhar o título estadual de futebol de salão, feito que foi alcançado 20 anos depois. Com o tempo os títulos foram aumentando e os meninos de Carlos Barbosa ganharam o mundo. Em 2004 a equipe foi campeã mundial de clubes, e em 2012 conquistou o bicampeonato com sabor especial: em casa.

Deixe uma resposta