Café da manhã

Mesa farta e produtos diferenciados na primeira refeição são grandes atrativos na hotelaria

Apontado por especialistas de todo o mundo como a principal refeição do dia, o café da manhã é que fornece a energia para começar as atividades do dia, principalmente os carboidratos dos pães e das frutas, as proteínas e o cálcio do leite e derivados. Além disso, as fibras dos cereais melhoram o funcionamento do intestino e dão maior saciedade.

Na hotelaria, o café da manhã é também um dos momentos mais importantes do dia, gera a curiosidade dos hóspedes e pode ser estratégico para o empreendimento, como conta Patrick Vaysse, profissional com mais de duas décadas de experiência em hotelaria e que no final do ano passado embarcou em um novo desafio ao criar a Vaysse Consultoria.

“É possível impactar seu cliente durante o café da manhã tanto no que diz respeito à qualidade dos produtos quanto no serviço. Também é um momento privilegiado onde o profissional hoteleiro pode conscientizar o cliente. É a primeira refeição do dia”, explica. Segundo Vaysse, um café de má qualidade, mal servido, mal apresentado, com um preço alto, pode ter um efeito devastador sobre a percepção do cliente. “Um café de boa qualidade, bem servido, com produtos selecionados, transmite uma sensação de qualidade e, com certeza, é um ponto forte no processo tão difícil da fidelização”, aponta.

Tipos de café da manhã

O café da manhã pode se diferenciar pelos tipos de composição, pela qualidade dos insumos e produtos disponibilizados e pela variedade de produtos e artigos industrializados oferecidos. Em hotéis, os tipos mais tradicionais de café da manhã, segundo Sérgio Donizeti, coordenador do curso de Gastronomia do Centro Universitário Senac, campus Campos do Jordão, são o Café Completo – com ampla diversidade de preparações e produtos. Pães variados, ovos em diferentes preparações, frios, embutidos, iogurtes, sucos, frutas, cereais, bolos, tortas, doces, cafés, chás e chocolates.

Outra modalidade é a do Café Colonial, original do sul do Brasil, com preparações tradicionais do café completo, acrescido de pratos quentes, como polenta frita, suco de uvas, embutidos locais, frango a passarinho, lombo suíno, conforme os produtos disponíveis na região. Há ainda o Café Continental, tradicional brasileiro com preparações básicas, como pães, queijo, frutas, bolos, torradas, sucos, chá e café.

“Podemos complementar essa lista com o Brunch, mistura de Breakfast e Lunch, criado na América do Norte para atender as pessoas que saíam pela manhã para cultos religiosos e voltavam cedo para o almoço e tarde para o café da manhã. Desse modo, a composição dessa refeição conta com preparações de café da manhã e também de almoço, principalmente massas, ovos, sucos de laranja e espumantes”, completa o coordenador.

Vaysse acrescenta à lista o Room Service, oferecido nos hotéis como uma alternativa para quem gosta de uma refeição especial. “O café da manhã no quarto geralmente é oferecido em empreendimentos de luxo com detalhes e surpresas ou como uma alternativa rápida na hotelaria midscale”, afirma.

Outra categoria de café da manhã, criativa e diferenciada, é a que o Ponta dos Ganchos Exclusive Resort, localizado em Governador Celso Ramos, em Santa Catarina, oferece. Um menu degustação de dez passos, diferente a cada dia, com itens saudáveis e apresentação impecável, como conta a diretora de Vendas e Marketing do resort, Virgínia Peluffo. “Além de ser muito saboroso, o café da manhã não tem horário para terminar. O hóspede não precisa se preocupar em colocar o alarme para despertar”, diz.

Incluso no valor da diária, o sistema foi implantado há seis anos. “Decidimos mudar o café da manhã de bufê para menu degustação porque sentíamos que o serviço não era algo muito atrativo para os hóspedes quando comparado com toda a experiência gastronômica do hotel. Além disso, como nosso café não tem horário para terminar, tínhamos um desperdício enorme em manter o bufê sempre fresco. Então começamos a buscar alternativas. A solução foi perfeita e hoje o café da manhã é um grande sucesso”, comemora Virgínia.

Apesar de ser um menu previamente escolhido pelo hotel, no Ponta dos Ganchos os hóspedes têm a liberdade de não seguir o menu do dia. “Se por ventura não gostarem da sugestão, podem pedir o que quiserem. Também preparamos menus especiais para todos os tipos de dieta – vegetarianos, celíacos, intolerantes a lactose, kosher etc -, desde que avisado com antecedência”, completa a diretora.

O que oferecer?

O conceito do empreendimento define o que será servido e produtos regionais e exclusivos fazem muito sucesso em um café da manhã. “Em cada país ou região brasileira existem hábitos alimentares específicos, mas itens como pães, bolos, café, chá, leite, cereais, frutas, iogurtes, manteigas, geléias, torradas, ovos, frios e queijos são indispensáveis”, explica Sério Donizeti, do Senac.

Em seu café da manhã, além dos produtos tradicionais, o resort Tropical Manaus, no Amazonas, oferece algumas opções regionais, como a estação de tapioca com vários sabores, entre os quais de queijo coalho, um dos mais tradicionais da região; a com tucumã, fruta tipicamente amazônica de sabor forte muito apreciado pelos turistas; a de banana pacova, outra iguaria da Amazônia, uma espécie de banana mais forte que só pode ser consumida cozida ou assada; açaí em creme com farinha de tapioca e o famoso x-caboquinho, sanduíche de pão francês recheado com queijo coalho e tucumã.

No Tryp Higienópolis, em São Paulo, o chef Frasson, responsável pelo restaurante Giallo incorporou recentemente ao café da manhã o bolo húngaro e a rabanada, dois itens que prometem agradar o paladar de hóspedes e passantes, já que o hotel conta com uma alta demanda para o café da manhã por sua localização privilegiada.

O desjejum no restaurante Giallo conta com mais de 60 itens. Entre eles estão frutas da época, iogurtes, sucos naturais, frios, bolos e pães preparados no próprio hotel pelas mãos habilidosas do chef Frasson. A refeição é servida de segunda a sexta-feira, das 6h às 10h30, e aos finais de semana e feriados, das 6h às 11h.

O hotel Castello Di Casole, localizado na Toscana, Itália, oferece um bufê com produtos frescos, frutas cortadas constantemente para garantir a suculência e a qualidade, cereais e iogurtes. Os sucos, naturais, são feitos no início da manhã para que se preservem as vitaminas.

Há também a opção da bebida engarrafada em vários sabores para as crianças. “O café da manhã é servido no nosso restaurante principal, o Tosca, que oferece uma bela vista para o nascer do sol. Um ambiente muito acolhedor para um momento tão importante”, explica o gerente de Alimentos e Bebidas, Federico Galligani.

O hotel oferece ainda uma gama de produtos sem glúten, baguetes francesas clássicas, pães italianos, croissants, muffins e vários bolos. “Destaque para a nossa seleção de queijos da Toscana feitos com leite de ovelha e vaca de Pienza, Siena e outros de produção local”, enumera Frederico. Saladas de tomate fresco e salmão defumado também estão sempre disponíveis no bufê, assim como diversas opções de pratos feitos com ovos – benedicts, omeletes, frittatas italianas, entre outros. Para os mais gulosos sugerimos rabanadas ou nossas panquecas preparadas ao estilo de Nova York”, finaliza Galliagani.

Deixe uma resposta