Westbury

Uma boa opção em Londres para quem ama comprar e comer bem

Mayfair é a síntese da Londres clássica e sofisticada. O bairro nasceu na mesma área onde funcionava uma feira, em meados do século 16, que acontecia durante o mês de maio, daí o nome Mayfair (Feira de Maio).

Delimitado pelo quadrilátero formado pelas ruas Piccadilly, Regent, Oxford e Park Lane, o bairro exibe uma arquitetura vitoriana que remete ao clima de aristocracia, além de abrigar restaurantes renomados e as lojas das grifes mais desejadas, como Armani, Hermés, Chanel, Prada, Louis Vuitton. Muitas destas marcas estão espalhadas na Bond Street, a artéria comercial mais exclusiva da capital britânica.

Para compras à moda antiga, a pedida é a Burlington Arcade, uma charmosa galeria que começa na Piccadilly e vai até a Burlington Gardens, onde se encontra de cashmeres e artigos de couro até antiguidades e joias. Inaugurada em 1819, foi essa primeira galeria da Inglaterra.

Localizado estrategicamente no coração de Mayfair, na esquina da Bond Street com a Conduit Street, e atrás de uma discreta fachada, o hotel Westbury é perfeito para os ‘shopaholics’, assim como para os amantes da gastronomia. Inaugurado em 1955, o Westbury foi o primeiro meio de hospedagem construído na capital inglesa após a segunda guerra mundial e pertencente a um grupo norte-americano. O empreendimento dispõe de 246 apartamentos, sendo 20 suítes, distribuídos em sete andares, onde os corredores são decorados com fotos de mulheres de diferentes décadas.

São muitas as opções para uma excelente refeição, seja no recém-inaugurado Brasserie Chavot, no sofisiticado Alyn Williams at The Westbury, agraciado com uma estrela Michelin, ou até mesmo no acolhedor Tsukiji Sushi. O hotel é reconhecido pelo seu foco na gastronomia.

Gastronomia

Sob o comando do chef Eric Chavot, a Brasserie Chavot é a realização de um sonho.
Por quase dez anos ele manteve duas estrelas Michelin, à época em que comandava o restaurante The Capital, também localizado na capital britânica. Chavot participou efetivamente de todos os detalhes do seu novo empreendimento, desde a decoração até a compra dos utensílios de cozinha e ingredientes, provenientes das Ilhas Britâncias e de produtores artesanais do interior da França, criando assim uma brasserie em estilo francês.

Alguns itens da decoração clássica do antigo restaurante foram preservados, como os lustres de cristal, o piso de mosaico e o bar, que ganhou um toque contemporâneo com um mobiliário mais moderno, como as banquetas e sofás em couro vermelho criando um ambiente elegante e descolado. Na brasserie é servido o café da manhã, agora incluso na diária para os hóspedes brasileiros.

Lançado em novembro de 2011, o restaurante homônimo liderado pelo talentoso chef Alyn Williams trouxe uma cozinha europeia moderna e criativa para o Westbury. Além de uma estrela Michelin, o restaurante também foi premiado com três Rosettes, no AA Red Rosettes Awards, devido ao uso de ingredientes da mais alta qualidade. O salão dispõe de uma sala para jantares privativos para até 16 pessoas e do Wine Salon, que acomoda oito pessoas.

No Tsukji Sushi, os clientes podem se deliciar com inovadoras receitas da culinária japonesa, que utiliza ingredientes orgânicos provenientes de diferentes países. O pequeno salão, de apenas 30 lugares, é bem disputado durante o almoço.

Outra referência no hotel é o Polo Bar, considerado um point no bairro para momentos de happy-hour, muito bem frequentado por um público eclético que costuma lotar as suas mesas e o balcão.

Para mais informações: www.westburymayfair.com

Deixe uma resposta