Sotaque francês

Situada a apenas duas horas de carro da capital cearense, no litoral leste, Fortim é a prova de que a atividade turística pode fortalecer o desenvolvimento sustentável de um destino. O charmoso vilarejo, que até pouco tempo vivia exclusivamente da pesca, entrou no mapa do turismo brasileiro pelas mãos de uma família de franceses.

Ao longo dos últimos 10 anos, os Chaufour vêm investindo na cidade, atuando em vários segmentos: marcenaria, imobiliário, construção civil e hotelaria, com o objetivo de aliar o crescimento econômico à preservação ambiental e ao desenvolvimento social do destino.

A história de Jean-Michel e Celian Chaufour (pai e filho) no Ceará começou há 11 anos, quando desembarcaram no Estado em busca de um refúgio de veraneio. Eles se encantaram por Fortim e construíram uma casa, que em pouco tempo foi transformada no hotel Vila Selvagem, com apenas quatro apartamentos. A propriedade foi crescendo aos poucos até chegar às atuais 28 acomodações.

“Meu pai já tinha em mente tudo o que seria preciso fazer para desenvolver o turismo em Fortim de forma sustentável. Ele sabia que depois do Vila Selvagem teríamos que empreender em um restaurante para levar movimento ao vilarejo. Assim, inauguramos na praça o Café das Artes – que era uma pizzaria com galeria de arte. Também investimos em uma padaria e uma pâtisserie”, conta Celian.

Leia a matéria completa na edição 416 ou no nosso app, disponível para download na Apple Store e no Google Play

Deixe uma resposta