Mix promocional

Eficiência dos canais passa pela definição do público alvo

O fenômeno das mídias sociais abriu um canal inegavelmente eficaz e imediato quando o objetivo é difundir informações, promoções ou lançamentos. A hotelaria é um dos setores que tem lançado mão dessas ferramentas, especialmente a independente, formada por pequenos meios de hospedagem. A principal justificativa está na facilidade na alimentação do conteúdo, que, na prática, não requer um departamento ou colaborador dedicado. Na grande maioria das vezes essa alimentação é feita pelo proprietário mesmo.

É o caso, por exemplo, de Luiz Vicente Tammaro, dono da Pousada Port Louis, de Tabatinga, no litoral paulista. Dos canais sociais, o Facebook é o mais utilizado hoje quando o objetivo é falar diretamente com o consumidor. Segundo Tammaro, 95% das suas vendas são feitas diretamente ao público, inclusive corporativo. Mas quando quer alcançar o trade recorre às publicações especializadas ou à mídia tradicional e até mesmo a outdoors, que atendem aos dois focos – consumidores e distribuidores. Na opinião do empresário, os e-mails marketing também são bons aliados no diálogo direto com o cliente.

Recentemente concentrou investimentos no lançamento de um aplicativo para Iphone e Ipad. A ferramenta possibilita ao cliente alguns serviços privilegiados, como o acesso a promoções exclusivas, além da cotação e reservas de suítes. Luiz Vicente conta que essa iniciativa foi desenvolvida em parceria com a Core Brazil, empresa de representação de hotéis. “Em julho de 2011 começamos a desenvolver essa ferramenta e realmente o aplicativo facilita a vida do cliente, que estará a um toque da pousada”, diz.

Quando se pesquisa as grandes redes, o leque é bem mais amplo, como informa Tatiana Guedes, gerente de Marketing da Atlantica Hotels, que opera 77 unidades espalhadas pelo Brasil de 11 diferentes bandeiras e, consequentemente, atende a públicos também diversos. A rede também lança mão de eventos mais criativos, como o Movie Day, que depois ganhou uma versão também para teatro, onde reúne clientes para sessões itinerantes, já promovidas em diversas localidades do Brasil. “O bom é que nesses momentos o cliente pode participar acompanhado da família ou de amigos. São eventos mesmo já pensados com esse propósito e que fogem dos tradicionais coquetéis corporativos a que as pessoas vão sozinhas e depois de um longo dia de trabalho geralmente, portanto, com menos disposição”.

A ALMA DO NEGÓCIO

A criatividade, na opinião de Tatiana, deve prevalecer também quando a opção é pela mídia tradicional. Em uma das mais recentes campanhas, a rede selecionou oito colaboradores que cederam suas imagens para ilustrar anúncios que mostram um relacionamento mais próximo com hóspedes. De acordo com Tatiana Guedes, o objetivo é enfatizar a dedicação e o diferencial dos serviços de cada bandeira da rede. “Nossa cultura de respeito aos clientes e o estímulo que damos ao talento dos nossos colaboradores resumem-se nessas peças”, revela a executiva.
No Grupo Salinas foram os próprios hóspedes que viraram garotos-propaganda. Para promover as férias de julho, os resorts Salinas do Maragogi All Inclusive e Salinas de Maceió Beach, ambos em Alagoas, captaram cenas de diversas famílias em seus momentos de lazer. O resultado foi a produção de cinco vídeos com hóspedes do Salinas do Maragogi, três no Salinas de Maceió e mais dois vídeos institucionais, que mesclam os depoimentos coletados em diversos ambientes – no apartamento, nas áreas comuns de lazer, durante as refeições e até nas piscinas naturais. “Conseguimos depoimentos sinceros de hóspedes reais. Aí está o diferencial da nossa campanha. Nada de atores e modelos contratados. Estamos falando de pessoas normais que curtiam momentos inesquecíveis em família, com crianças pequenas, avós com seus netinhos, casais em lua de mel, casais a espera de um bebê”, ressalta o gerente de Marketing, Fernando de Holanda.

Rodrigo Camelo, CEO da Royal Corporation Hotel Consultores e Associados, lembra o boom que houve tempos atrás pela promoção via sites de compras coletivas, assim como também as opções pela promoção casada com associações de hotéis ou conventions bureaux. “Na área de Marketing, o mercado encontra-se cada vez mais segmentado, com profissionais que muitas vezes resolveram sair de grandes corporações para criar sua própria empresa, com o objetivo de prestar serviço para este mercado”, diz.

Na opinião de Rodrigo, no mercado de mídia digital e de relacionamento, o uso das redes sociais como Facebook e Twitter está amplamente difundido, porém o grande desafio é utilizar estas redes com eficácia, para que elas se tornem uma ferramenta que esteja a favor do empreendimento e que consiga minimizar a imagem negativa que estas redes podem trazer para as instituições, caso não estejam sendo bem utilizadas.

“Em dias atuais, um dos grandes erros na hora de fazer a gestão da sua empresa nas redes sociais é permitir que o gestor da mídia digital exponha os seus pensamentos de forma pessoal em relação à empresa; exibir imagens de hóspedes sem prévia autorização; manifestar posições políticas e/ou partidárias; não acompanhar o que vem sendo divulgado neste tipo de mídia em tempo real, permitindo que informações que prejudiquem a empresa fiquem em evidência por um longo período de tempo; demorar a retornar as demandas dos SAC’s e reclamações para o setor de ouvidoria”, explica Rodrigo, para quem as assessorias de imprensa e relações públicas também são ferramentas de ótima avalia. “Os assessores de imprensa conseguem mídias através de seus contatos e levam as informações certas de seus empreendimentos com imagens e textos muito bem elaborados a portais de internet, atingindo seu público alvo segmentado. Por sua vez o guest relation consegue fazer bem seu papel com algumas ferramentas como um bom endomarketing do empreendimento, merchandising de restaurantes, empresas de transfers, teatros, shows, cinemas e diversas atrações próximas ao empreendimento. Desta forma, este profissional consegue proporcionar ao empreendimento a notoriedade necessária em veículos de comunicação”, completa.

Deixe uma resposta