Hotéis pet friendly

Amenities, massagens e até sessões para combater o Jet leg estão entre as opções de luxo

Quem tem um animal de estimação em casa conhece bem o dilema em que uma viagem pode se transformar. Entre deixá-lo entregue aos tradicionais “hoteizinhos” – como ficaram conhecidos os estabelecimentos especializados em receber os animais temporariamente “sem dono” – e arriscar carregá-lo junto e enfrentar as intempéries inerentes à aventura, especialmente em longas distâncias, muitos planos acabaram desfeitos.

Não sem razão e de olho nessa sensível parcela de público, a indústria hoteleira, particularmente a de luxo, não tem medido esforços nem investimentos para que a única dúvida nesse momento seja pela escolha do destino. Em Nova York, por exemplo, completa um ano neste mês de julho, a parceria firmada entre a Jumeirah Essex House e a designer de pets, Amy Kizer, da aclamada boutique para cães Wagwear New York City, conhecida pela lista de celebridades que mantém entre os clientes.

Disponível sete dias por semana, nos 365 dias do ano, o serviço não tem custo adicional para o hóspede e oferece uma confortável caminha ou uma tenda em miniatura da grife forrada com lã para maior conforto do animal durante toda a estada; petiscos caninos preparados pelo chef de pâtisserie do hotel; tigelas para água e comida, também da grife, combinando com o tapetinho; uma exclusiva bolsa do Jumeirah Essex House com cobertor de plush (incluindo monograma, quando previamente solicitado); e coleiras e guias em diversas cores e modelos para os passeios pelo Central Park, que fica em frente ao hotel.

Soma-se a isso o atendimento especializado de funcionários dedicados a providenciar água fresca durante o dia todo e, sempre que necessário, estender o cobertor de lã em suas caminhas para que os bichinhos possam compartilhar do mesmo conforto garantido aos donos. E, para completar o atendimento, os concierges do hotel estão preparados para fornecer todas as informações essenciais aos hóspedes que desejam visitar a Big Apple em companhia do seu pet, como trilhas nos melhores parques da cidade, código de conduta aos proprietários de animais, veterinários 24 horas e lojas especializadas. Sem mencionar os serviços de dog walker e boutiques que fazem entregas no próprio hotel.

Sinal verde

Ainda nos Estados Unidos, quem optar pelos hotéis da cadeia Loews poderá experimentar uma experiência ecologicamente correta. Brindes atóxicos e um cardápio 100% orgânico estão entre as opções do recém-incorporado pacote Grrreen Dog. Criado no mês de abril, em homenagem ao Dia da Terra, o programa que se estenderá até abril inclui cardápio especial e brindes exclusivos, pautados sob a ótica da sustentabilidade e produzidos por empresas parceiras preocupadas com o meio ambiente.

Já no ato do check-in, o animal recebe uma exclusiva bandana Loews confeccionada com algodão 100% orgânico e produzida nos EUA com matéria-prima manufaturada em processo de lavagem sustentável e pintada com corantes naturais, provenientes de plantas e vegetais. O programa ainda envolve uma parceria com a West Paw Design, que fornece brindes atóxicos feitos com material reciclável.

A alimentação, incluída no pacote, passa pelo crivo de veterinários, e inclui um mix de vegetais, cogumelos, peito de frango e queijo artesanal. Os ingredientes são selecionados e provenientes de fazendas locais para garantir que os produtos cheguem mais frescos, opção que ainda auxilia na diminuição de emissão de carbono ao meio ambiente, já que reduz o tempo de transporte.

Fora do hotel, o hóspede do Loews ainda pode contar com atendimento gratuito e descontos de até 15% em diversos outros serviços oferecidos pelo Banfield Pet Hospital, como atendimento a cães e gatos que apresentam sintomas ocasionados pelo stress da viagem ou eventual acidente no percurso. Esse pacote está disponível em 17 hotéis Loews nos EUA e Canadá.

Em Miami, entre os poucos hotéis pet friendly está o Mandarin Oriental, onde 3% a 5% dos clientes de hospedam acompanhados de animais de estimação. Para eles, a rede oferece o MO Pets, que começa com a entrega de uma coleira dourada para que eles possam ser facilmente identificados onde quer que estejam. Dentro do quarto os bichinhos encontram uma cama de pelúcia, tapete em formato de osso, ração e até água engarrafada. “Todos os nossos hóspedes têm direito aos serviços lendários do Mandarin Oriental, independentemente se eles chegam em duas ou quatro pernas”, brinca o chef concierge, Guilherme De Melo.

Sem stresss

Além do cardápio, composto de seleções como lombo de carne grelhada, peito de frango orgânico e até sobremesas, o lazer e o bem estar não foram esquecidos. Com o auxílio de treinadores os animais podem brincar, caminhar, se exercitar e, pasmem, desfrutar de um dia de beleza, ocasião em que recebem roupões de banho e ainda podem voltar para casa vestindo uma camiseta com o logotipo do Mandarin Oriental em cristais Swarovski nas cores rosa ou azul, disponível para venda.

No mexicano Las Ventanas, em Los Cabos, aproximadamente 15% dos visitantes se hospedam com animais, número mais que suficiente para que o hotel estenda o tapete vermelho aos pequenos acompanhantes. A mordomia começa com o fornecimento de uma cabana portátil, exclusivamente projetada para o hotel, e que permite que o hóspede possa transportar facilmente o animal e mantê-lo junto de si, em segurança, no apartamento ou fora dele.

Para combater o Jet leg, o hotel oferece sessões de massagem para cães e gatos, assim como também um menu diferenciado – para os cães carne assada com risoto, e atum, ovo picado e creme de leite para os felinos. Para os que exigem dieta especial, o chef ainda pode ser requisitado para o preparo de um cardápio individual.

Já no Le Bristol, em Paris, os hóspedes é que são recepcionados por um animal de estimação – Le-Faraon, um gatinho branco de olhos azuis da raça Sagrado da Birmânia que completou um ano no último mês de maio. Convivendo em perfeita harmonia com o ambiente e seus frequentadores, mais do que um mascote, Le-Faraon é, como dizem, a própria alma felina do hotel.

Deixe uma resposta