Grupo Fiesta inaugura Grand Palladium Imbassaí

Primeiro empreendimento da rede espanhola no Brasil chega com investimento de US$ 160 milhões

No início de novembro, a rede espanhola Fiesta Hotel Group inaugurou seu primeiro empreendimento na América do Sul, o Grand Palladium Imbassaí, no município de Mata de São João, na Bahia. Dispondo de 654 suítes junior, espalhadas por onze prédios, o empreendimento chega com a responsabilidade de mostrar que o Brasil é um grande mercado para futuros investimentos da rede, como conta o diretor Comercial Corporativo do FHG, Oscar Palacios Fernández. “Este é um mercado totalmente desconhecido para nós, vamos analisar os resultados desta unidade para pensar em projetos futuros”.

Tendo o turista nacional como público majoritário, foram investidos US$ 160 milhões no empreendimento que oferta em sistema all inclusive seis restaurantes, três temáticos – japonês, hindu e rodízio de carnes -, e três bufês – sendo um deles de praia -, dez bares espalhados por todo o empreendimento, além de uma ampla oferta de entretenimento, que inclui spa, centro de fitness e várias piscinas adulto e infantil.

Funcionando em sistema soft opening desde outubro, o empreendimento já superou as expectativas, segundo o diretor geral Luis Fráguas Moura, formado pelo Centro Superior de Hoslelería de Galícia (Espanha) e pela École Hoteliere de Lausanne (Suíça). “Temos grande satisfação em abrir uma unidade no Brasil. O primeiro mês alcançou picos de 90% de ocupação e a previsão é a de que a média gire em torno de 65% até dezembro e 75% já no primeiro ano de operações”.

Beleza e sustentabilidade

A impressão ao chegar ao Grand Palladium Imbassaí é a de que o lugar é um grandioso cenário de superproduções. Com inspiração no período colonial português no Brasil, nos casarões do bairro do Pelourinho, em Salvador, e na cidade de Ouro Preto, em Minas Gerais, o resort recepciona os hóspedes com um lobby de mais de 1,6 m2 e pé direito livre de 12 metros de altura, castiçais trabalhados, arcadas, palmeiras e jardins internos.

Além da suntuosidade arquitetônica e das belezas naturais que cercam todo o empreendimento, as questões de caráter social e de sustentabilidade são bastante fortes no Grand Palladium e constantemente repetidas pelos dirigentes. “Seguimos a ‘filosofia verde’ em todos os hotéis do grupo e aqui não poderia ser diferente. Tentamos ampliar as medidas sustentáveis em vários campos, como racionamento de energia e reciclagem”, explicou Fráguas.

Atestando a afirmação do executivo, nos quartos há sistema eletrônico de ar condicionado, que desliga o aparelho quando as portas da varanda e do apartamento forem abertas, mas mantém um controle de refrigeração periódica. Há ainda sistema de gerador de energia próprio, o que permite a redução do consumo nos horários de pico, sistema que incorpora ar à água nas torneiras do banheiro e três tipos de saída de jatos no chuveiro, do mais fraco direcionado ao mais forte e espaçado.

“A grande sacada do hotel é a integração das áreas com o ambiente natural. Dentre as muitas ações sustentáveis implantadas, podemos ressaltar ainda a inclusão de madeira de reflorestamento. Procuramos também respeitar todas as normativas brasileiras para o meio ambiente”, explicou André Sá, sócio do escritório André Sá & Francisco Mota Arquitetos, contratados para realizar o projeto arquitetônico do local.

Ampliação

Para a segunda fase do projeto, que deve começar no final de 2011 ou início de 2012, deverão ser investidos de U$S 70 a 80 milhões em 210 novas unidades habitacionais – suítes e suítes masters -, três restaurantes – dois de especialidades e um bufê -, uma piscina com borda infinita, e, provavelmente haja ainda uma suíte presidencial. “A nova ala terá uma localização privilegiada, próximo à praia, e vai contar também com uma recepção exclusiva”, completou Fráguas.

Deixe uma resposta