Frotas de luxo

Hotéis investem no serviço para garantir mais conforto e segurança ao hóspede

Muito se tem falado sobre o novo conceito do luxo e suas formas de consumo. O preço pode não ser mais fator preponderante, nem as marcas, mas é senso comum de que ele tem que contemplar uma experiência e detalhes que confiram exclusividade ao produto ou serviço ofertado. O que pode ser mais exclusivo do que ser recepcionado pelo hotel já na porta da aeronave? Hóspedes do Aman at Summer Palace, em Pequim, na China, já vivenciaram isso e certamente se lembrarão do quanto se sentiram únicos, não importa o tempo da hospedagem. E o que dizer da experiência de passear pelas ruas de Hong Kong a bordo de um dos 14 Rolls-Royces Phantoms da frota que o The Peninsula oferece para trazer e levar hóspedes do hotel ao aeroporto e que também podem ser alugados para livres percursos? Sem sombra de dúvida esses são diferenciais difíceis de serem superados.

Outro exemplo de auxílio luxuoso no quesito receber com classe vem da Taj Hotels Resorts and Palaces, que em três dos seus hotéis – Taj Boston, The Pierre Nova York e Taj Campton Place, todos nos Estados Unidos – mantém nada menos que um Jaguar à disposição dos hóspedes. O modelo XJ 2012 pode ser usado, sem custo, em percursos de até dez blocos do hotel, como conta a gerente regional de Vendas no Brasil, Josy Karabolad . “Este nosso serviço de house car é gratuito e funciona como ‘first come first served’, ou seja, não pode ser reservado. Como o Jaguar roda nos arredores do hotel, quando não estiver disponível, o cliente tem que aguardar alguns momentos até que o carro volte para a base novamente e assim estará disponível para o próximo hóspede”, explica Josy, lembrando que o sistema é comum às três unidades. Segundo a gerente, durante o dia há uma demanda grande de executivos para reuniões de negócios, mas à noite a solicitação maior é por casais nas saídas para o teatro ou restaurantes.

No One&Only Palmilla, em Los Cabos (México), o we transfer, como é chamado, é feito em veículos Hummer, mas diferentemente da política adotada pelo Taj, lá o serviço é cobrado à parte, como informa Jennifer Glaisek Ferguson, vice-presidente sênior de Comunicações e Relações Públicas. “Nossos hóspedes geralmente utilizam o serviço no trecho aeroporto/hotel/aeroporto e em deslocamentos pela cidade, em áreas próximas”.

No Atlantis The Palm, em Dubai, nos Emirados Árabes, o serviço também é cobrado, exceto para quem estiver hospedado em uma suíte de altíssimo luxo, como a Presidencial. Em janeiro deste ano o hotel firmou uma parceria com a Mercedes e desde então mantém em sua frota carros híbridos, que combinam um motor de combustão interna, normalmente movido a gasolina, com um motor elétrico, alimentado por baterias. Um modelo Mercedes S400 Hybrid custa em torno de US$ 253,5 mil.

De utilitários a helicópteros

No Brasil, os hotéis também estão atentos a diferenciais desse gênero, tendo em vista não apenas o aspecto da exclusividade como a segurança do hóspede. Esse é o caso do Unique Garden Hotel & Spa, localizado em Mairiporã (SP). A gerente-geral, Cláudia Jaccintho, explica que há dois tipos de frota, uma interna, composta de 11 doblôs que transportam os hóspedes de um ponto a outro dentro do próprio hotel, e a externa, que inclui veículos Pajero e Santa Fé, todos blindados. “A área do empreendimento é grande e os chalés ficam distantes uns dos outros, por isso o atendimento das doblôs é bastante conveniente. Já a frota externa é oferecida com motorista aos hóspedes que desejam fazer compras ou passeios pela região. Para os executivos, segundo a gerente, a demanda maior é mesmo pelos helicópteros – dois Agusta para até sete passageiros e um Esquilo, que só leva uma pessoa além do piloto. “Esse serviço é muito solicitado para quem vai ao resort só para um almoço ou jantar de negócios ou recebe uma solicitação de emergência para a assinatura de documentos em seu escritório, por exemplo”, lembra Cláudia.

O Fasano, em São Paulo, possui seis veículos Renault Fluence Sedan fixos na frota mas, sob demanda, pode atender solicitações mais específicas, desde minivans e SUV’s a veículos de alto luxo como Mercedes, Masseratti e similares, segundo Amanda Gebara, da assessoria de imprensa do Grupo. “Normalmente buscamos nossos hóspedes nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas com o serviço de transfer in/out, mas os veículos ficam à disposição dos hóspedes durante todo o dia para irem a reuniões, almoços e jantares na cidade”, explica. Quando a necessidade vem de hóspedes de lazer, o concierge do hotel pode elaborar um roteiro específico. “Sempre tentamos obter o máximo de informações antes de montar um roteiro ou guia customizados. Costumamos criar desde roteiros gastronômicos a visitas a galerias de arte ou qualquer outro tema solicitado”, completa Amanda. “Normalmente quem demanda o transporte são executivos que pedem motoristas bilíngues e carros de alto nível e com serviço padrão Fasano, mas também há muitas famílias hospedadas no hotel que utilizam o carro durante as compras, por exemplo”, conclui.

Outro exemplo brasileiro que vale ser destacado é do Best Wester Premier Majestic, em Natal (RN). Desde que foi aberto, em março do ano passado, o hotel mantém uma parceria com a RCerimonial, empresa de receptivo de luxo, cuja frota é composta de quatro veículos Chrysler 300C, com ou sem a opção de blindagem. Por enquanto, o Majestic é o único hotel a oferecer o serviço para hóspedes vips, diplomatas e chefs de estado. O hóspede recebe o apoio do receptivo desde a chegada no aeroporto (inclusive na pista, quando previamente requisitado) até o hotel e no retorno é conduzido até o check-in da companhia aérea.

A empresa de receptivo tem o cuidado de promover uma pesquisa prévia sobre o perfil do hóspede, para descobrir, por exemplo, a sua nacionalidade ou estado de origem, se for brasileiro. Isso define a bandeira que vai estar junto à do Rio Grande do Norte, uma de cada lado do capô do carro. A mesma identificação pode figurar na placa frontal em LED, como outra opção de personalização do serviço. No interior do carro, além do motorista pode seguir um ajudante de ordem ou segurança, se a circunstância exigir. E quem desembarca nos voos executivos em Learjet particulares é recebido na pista, para uma chegada totalmente discreta e segura.

Deixe uma resposta