Foz do Iguaçu

Cidade paranaense abriga uma das sete novas maravilhas da natureza

Localizada a extremo oeste do estado do Paraná, a cidade de Foz do Iguaçu é destino de milhares de visitantes de diversos países todos os anos. Com uma área de pouco mais de 317,71 km2 e cerca de 260 mil habitantes, faz fronteira com a Argentina e o Paraguai, o que permite que cultura, gastronomia e atrações dos três países sejam compartilhadas pelos turistas, como conta o diretor regional da Bourbon Hotéis & Resorts, Francisco Calvo.

Segundo o executivo, são muitas as particularidades da cidade, desde a lenda da formação das Cataratas do Iguaçu, maior atrativo turístico do local, passando pela aventura das missões jesuíticas, o trabalho dos imigrantes italianos, japoneses, alemães e libaneses. “Uma curiosidade especial é conhecer a participação de Santos Dumont, ‘o pai da aviação’, na constituição do Parque Nacional do Iguaçu, declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco. Foi ele quem intercedeu junto às autoridades em meados de 1916 para que a área fosse desapropriada e transformada em patrimônio público”, conta.

Com a inauguração da Ponte Internacional da Amizade (Brasil-Paraguai) em 1965 e a rodovia BR-277 ligando Foz do Iguaçu a Curitiba e ao litoral em 1969, a cidade teve seu desenvolvimento acelerado, intensificando o comércio, principalmente com o município paraguaio de Puerto Presidente Strossner (atual Ciudad del Este). Desde então, o comércio no local virou atração. Visitantes adeptos ao turismo de compras podem se esbaldar nas lojas do Cataratas JL Shopping e do Duty Free Shop, localizado na Zona Franca de Puerto Iguazú, onde são encontrados exemplares originais de marcas famosas a preços bem mais acessíveis.

Maravilha da natureza

Formadas por 275 quedas d’água há aproximadamente 150 milhões de anos, as Cataratas do Iguaçu são as principais atrações turísticas da cidade e possuem uma beleza de tirar o fôlego. Localizadas dentro do Parque Nacional do Iguaçu, as Cataratas têm dupla nacionalidade, estão parte em solo brasileiro e parte em argentino. O ideal é conhecer os dois lados, uma vez que estruturas existentes proporcionam diferentes sensações, seja por meio de caminhadas, transporte rodoviário especializado ou passeios de trem pela selva.

Para avistar um dos maiores espetáculos da natureza do lado brasileiro, os visitantes percorrem 12 quilômetros por uma trilha que corta a reserva até o início das passarelas, que permitem registros especiais, inclusive da Garganta do Diabo, o maior e mais famoso conjunto de saltos do parque com aproximadamente 80 metros de altura. Do lado argentino, há a possibilidade de um contato mais direto com a natureza, já que as passarelas e trilhas oferecem proximidade maior dos visitantes com as quedas d’água.

No final do mês de fevereiro deste ano, as Cataratas do Iguaçu foram eleitas como uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza – entre 400 atrações de 200 países – em um concurso realizado pela organização suíça New 7 Wonders. “O título mostra que brasileiros e argentinos estão preparados para enfrentar juntos os desafios e transformá-los em ações positivas e concretas no setor turístico”, afirmou o secretário de Turismo de Foz do Iguaçu, Felipe Gonzales.

Para o presidente e fundador da New 7 Wonders, Bernard Weber, “as Cataratas do Iguaçu mereceram ganhar este título não só pela mobilização em prol de sua candidatura, mas pelo o que o Parque Nacional do Iguaçu representa para o mundo em termos de beleza e sustentabilidade”.

Em comemoração, a prefeitura de Foz do Iguaçu, o Governo de Misiones, a Itaipu Binacional, o Iguassu Convention & Visitors Bureau e outros integrantes do Comitê de Apoio estão preparando uma festa pública de consagração, marcada para o dia 25 de maio, em Foz do Iguaçu. “É preciso aproveitar este legado para incrementar o turismo na região de fronteira”, disse o subsecretário de Planejamento Estratégico de Misiones, Sérgio Dobrusín.

E isso já vem sendo feito, segundo o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek. Desde que as Cataratas do Iguaçu foram apontadas como uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza, o movimento de turistas não para de crescer. “Estamos tendo recordes de visitantes nas Cataratas, no aeroporto e na hotelaria. O incremento na demanda é um desafio que as autoridades vão ter que enfrentar daqui para frente”, avaliou.

Adrenalina e beleza

Mais do que contemplação da força das águas, a cidade de Foz do Iguaçu oferece uma série de atrativos, principalmente para os adeptos dos esportes radicais. Dentro do Parque Nacional do Iguaçu é possível experimentar a sensação de observar os grandes saltos de baixo para cima no passeio de barco pelo rio Iguaçu do Macuco Safári.

Para quem gosta de emoção, há ainda opções de rafting nas corredeiras do Rio Iguaçu – logo abaixo das 275 quedas que formam as Cataratas -, trilhas ecológicas (como a do Poço Fundo e a das Bananeiras), arvorismo, tirolesa, rapel, escalada em rochas que variam de dez a 30 metros de altura, entre outros.

Um pouco mais calmo, mas não menos atraente, é o Parque das Aves, localizado em uma área de 17 hectares de mata nativa próxima ao Parque Nacional do Iguaçu e que guarda mais de mil aves de 140 espécies do Brasil e da África e da Ásia. Outras grandes atrações são o borboletário, que abriga também diversas espécies de beija-flores, e o setor de répteis, onde cobras e jacarés ficam a poucos metros dos visitantes.

Os visitantes de Foz do Iguaçu têm, ainda, a oportunidade de se aventurar no interior da usina hidrelétrica de Itaipu, conhecer as enormes turbinas e ver o espetáculo da iluminação da barragem.

Deixe uma resposta