Cuidados redobrados: os novos protocolos de segurança e higienização

A preocupação com higiene e limpeza atingiu novos patamares devido à pandemia de Covid-19, e essa realidade já chegou ao setor de hotelaria. Os procedimentos padrão agora sofrem mudanças para aumentar o nível de proteção da saúde dos hóspedes, com vários protocolos e guias em desenvolvimento que obrigam a adesão de técnicas hospitalares. O motivo para esse cuidado é que a contaminação pelo coronavírus é muito fácil. Ela acontece por meio de gotículas de saliva em uma distância de um a dois metros. Por isso, as pessoas podem contrair o vírus mesmo sem beijo, abraço ou toque, e a contaminação acontece pela boca, nariz e olhos.

“As áreas comuns devem ser constantemente limpas, pois são locais onde podem ocorrer as transmissões ao se colocar a mão na superfície e, em seguida, mexer no rosto”, explica o infectologista do Hospital Israelita Albert Einstein e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), David Salomão Lewi.

Outro ponto de alerta é que existe transmissão direta e indireta da Covid-19. “A direta ocorre no contato com a saliva de hóspedes. Já a forma indireta, que é a comunitária, acontece na relação entre colaboradores, colaboradores-hóspedes e hóspedes com outros hóspedes. O que interessa para a governança é a contaminação indireta”, diz o professor Marcelo Boeger, sócio-consultor da Hospitalidade Consultoria e especialista de gestão em saúde e controle de infecção hospitalar.

Leia a matéria completa na edição 414 (aqui) ou no nosso app, disponível para download na Apple Store e no Google Play

Deixe uma resposta