Casa de Campo

Um destino único em La Romana

Descrever como único um destino paradisíaco é quase um jargão na linguagem do Turismo. A análise simplista, entretanto, não se aplica à Casa de Campo, um resort localizado em La Romana, na República Dominicana, que se distribui por 28 km de extensão e tem à sua volta nada menos que duas mil vilas privadas, 600 das quais residências fixas e outras 1,4 mil usadas como casa de veraneio de gente como a cantora colombiana Shakira ou o ator norte-americano Vin Diesel. E de outros tantos menos famosos, mas igualmente dispostos a desembolsar a bagatela de US$ 10 milhões para ter a disposição um visual de tirar o fôlego e uma estrutura composta por três campos de golfe, 13 quadras de tênis, e um centro equestre que ferve de novembro a maio quando se disputam ali torneios de respeito como as eliminatórias do Caribe para o campeonato mundial.

As atrações não param por aí, porque ainda nem mencionamos Altos de Chavon, uma vila medieval que abriga toda a oferta cultural, comercial e gastronômica do resort, com especial destaque para o grande anfiteatro com capacidade para acomodar cinco mil pessoas, público que testemunhou o show de inauguração conduzido por ninguém menos que Frank Sinatra, em 1981. Desde então, já recebeu artistas dos quatro cantos do mundo, como Julio Iglesias, Andrea Bocelli, Charles Aznavour, Sting, Juan Luis Guerra e até o brasileiro Caetano Veloso.

Para abrigar os hóspedes, o complexo hoteleiro que figura na lista da The Leading Hotels of The World, oferece 185 unidades habitacionais e 50 villas privativas, com opções de três e cinco dormitórios, ideais para quem viaja com a família ou amigos. Boa parte das instalações passaram recentemente por uma renovação em que foram investidos US$ 40 milhões. Não importa qual seja a opção, cada um dos apartamentos ou villas ainda vêm equipados com um carrinho elétrico para facilitar os deslocamentos que não serão poucos tampouco de curto trajeto, se o objetivo é sair de lá com o mapa da propriedade na cabeça. Não há outra forma de percorrer a propriedade sem correr o risco de voltar com a sensação de ter perdido alguma coisa. Mas se isso acontecer, é só voltar.

A partir de Miami, na Flórida – opção que atende à maior parte dos mercados internacionais de maior distância – a American Eagle, subsidiária da American Airlines, passou a operar voos diários e diretos para La Romana, usando jatos brasileiros da Embraer (E-145) com capacidade para 47 passageiros, que em pouco mais de duas horas pousam no aeroporto que fica a oito minutos do resort.

Deixe uma resposta