Banheiros inteligentes

A tecnologia a favor do conforto e do relaxamento

Cada vez mais, banheiros deixam de ser ambientes puramente utilitários e passam a significar centros de relaxamento, intimidade e introspecção. Tecnologias avançadas complementam os espaços, que ganham ares de spa com vantagens adicionais, como a privacidade e a acessibilidade, já que estão ali, dentro do quarto. “Acredito que as necessidades foram ampliadas e o relaxamento tornou-se essencial. As pessoas estão gastando muito mais com tudo que proporciona paz e prazer e o investimento em tecnologia é importante para isso”, explica o arquiteto Raphael Ostrowska, sócio da Popovic & Ostrowska Arquitetos, de São Paulo.

O mercado dispõe de diversos artifícios tecnológicos para modernizar e automatizar os banheiros. Entre eles, chuveiros inteligentes que reconhecem comandos de voz ou com painel touchscreen que ajusta a temperatura e a quantidade de água e é capaz de armazenar dados com as preferências de cada usuário. E, como sustentabilidade é um tema importante, há produtos no mercado que avisam quantos litros de água foram utilizados durante o banho e enviam mensagens de alerta quando o chuveiro fica aberto por tempo demais.

As banheiras de hidromassagem, cada vez mais modernas e práticas, podem ser programadas a distância por meio de painéis ou interruptores espalhados pelo quarto, via internet ou até mesmo por ligação telefônica. Desligamento e esvaziamento automáticos, borbulhas tipo champanhe, vários pontos de cromoterapia e hidromassagem, além de travesseiros com regulagem de altura, são algumas características de modelos já disponíveis no mercado.

No Ponta dos Ganchos Exclusive Resort, em Florianópolis (SC), os banheiros dos bangalôs convidam os hóspedes a passarem toda a estadia dentro do quarto, a começar pela vista deslumbrante que se têm do mar na área que o resort chama de spa do quarto. “A partir do momento que as pessoas passam a repensar seus hábitos de vida, percebem que o banheiro é um local onde passam uma importante parte do dia. É onde relaxam, se higienizam, purificam e embelezam”, diz Miguel Garcia, gerente-geral do resort.

O bangalô Esmeralda, por exemplo, está equipado com banheira de hidromassagem que possui sistema de cromoterapia, jatos articulados, controle digital e som FM. “Além disso, o hóspede têm à disposição uma sauna seca com janela de vidro e vista para o mar, espreguiçadeiras e acesso ao deck externo com piscina”, enfatiza Garcia ao afirmar que toda essa inovação pode sim fidelizar o cliente, mas é necessário analisar se as implementações vão gerar valor agregado ou apenas custos, sem retorno. “Essas soluções requerem altos investimentos e manutenção, logo, só fazem sentido quando o cliente percebe o valor delas”, diz.

Fazendo a diferença

O Peninsula Tokio, no Japão, acredita que o desenvolvimento tecnológico é importante para o sucesso, tanto que desenvolveu um departamento exclusivo para cuidar da área eletrônica do hotel. “Nós reconhecemos que para permanecermos na vanguarda da indústria da hospitalidade teremos que inovar sempre”, afirma Fraser Hickox, consultor do Departamento de Serviços Eletrônicos do Peninsula. Lá, toda a tecnologia empregada nos quartos é desenvolvida, testada e aperfeiçoada pelo setor, composto por uma equipe de 20 engenheiros.

Hickox conta que a maioria das inovações resulta de comentários dos clientes ou de observações dos funcionários. “Por exemplo, uma vez eu estava em um hotel de Chicago e notei que uma senhora saíra do quarto agitando as mãos no ar. Conversei com ela mais tarde e soube que tinha acabado de pintar as unhas e não teve tempo suficiente para secar o esmalte antes do seu compromisso. Depois desse fato, decidimos colocar um secador de unhas em cada quarto. Nossas clientes não sofrem mais esse tipo de transtorno ou atrasos causados pelas unhas molhadas”.

Nos banheiros do hotel, o botão Spa da banheira escurece o ambiente, liga um som relaxante e define o modo privacidade para telefone e campainha, garantindo o relaxamento sem interrupções. Há ainda uma televisão instalada no teto, espelhos antiembaçantes e telefones equipados com funções que abafam o som da TV ou do rádio e filtram o barulho da água corrente e o eco do banheiro durante as chamadas. “Quando os clientes pretendem sair, podem verificar a temperatura e a umidade exteriores por um visor dentro do vestiário”, diz o gerente.

Outras tecnologias, já adotadas por muitos empreendimentos, mas que merecem ser lembradas, são os aquecedores de piso, que proporcionam sensação de aconchego aos hóspedes, e os toalheiros térmicos, que reduzem a proliferação de bactérias e fungos. “É importante estar antenado sobre as novas tendências mundiais e, sempre que possível, atualizar as instalações dos banheiros. Esse ambiente é peça fundamental para a tomada de decisão de hospedagem”, diz Vicente Chiarello Jr, diretor-presidente do Blue Mountain Hotel & Spa, localizado em Campos do Jordão, região serrana de São Paulo, e que possui esses itens em todos os quartos.

Equipamentos multifuncionais

Por mais estranho que pareça, os vasos sanitários com tecnologia de ponta são multifuncionais. No hotel Emiliano, de São Paulo, por exemplo, as suítes são equipadas com modelos japoneses que funcionam também como bidê. O cliente tem a opção de acionar jatos de água em temperatura regulável e ainda aquecer o assento.

Comodidade parecida também é encontrada no Peninsula. Os vasos de lá levantam e abaixam a tampa automaticamente, possuem todas as funções do modelo do hotel paulista com uma adicional: massagem com jatos d’água. Outros modelos encontrados no mercado japonês possuem até sistema de limpeza íntima que dispensam o uso do papel higiênico e sensores que analisam a pressão arterial, temperatura corporal e até retiram amostras de urina para exames.

Agora, quando o assunto é multifuncionalidade, as cabines de banho estão em primeiro lugar. Em um espaço reduzido – geralmente não ocupam mais do que 1,5 m2 -, é possível ter chuveiro, sauna, hidromassagem, cromoterapia, aromaterapia, televisão, telefone e aparelho de som com entrada para cd e rádio FM, espaço para duas pessoas. “A integração entre os aparelhos eletrônicos, duchas, hidros, saunas e sistemas de automação encontrados em produtos nacionais e importados são surpreendentes”, diz a arquiteta Gleice Canteros, da Canteros Arquitetos Associados.

Deixe uma resposta