Banheiras

Além de proporcionarem momentos de relaxamento e prazer, dão charme e requinte ao ambiente

Conta-se que antes da água encanada, as pessoas utilizavam grandes recipientes que poderiam ser facilmente guardados para se banharem. A partir do século 19, a banheira passou a ser fabricada com chapas de cobre ou zinco, produto típico de funilaria e nada portátil. Pouco mais tarde apareceram modelos de aço com pés feitos de ferro.

Em contato com a água e o sabão esses materiais se deterioravam rapidamente e eram difíceis de limpar. Assim, surgiram banheiras de porcelana, que poderiam ser moldadas com formas diferenciadas, mas eram extremamente pesadas e caras.

Anos mais tarde, a banheira de aço fundido esmaltado tomou conta do mercado, quando foram criados diversos estilos, como o romano – com formas arredondadas e equilibradas – e o francês – em formato retangular com um dos lados mais alto que o outro.

Hoje, o mercado oferta uma infinidade de modelos e materiais – louça, pedra vulcânica, vidro e madeira (ofurôs). Os mais comuns, no entanto, são de acrílico, resina e fibra, este último considerado inferior por ter mais facilidade para amarelar, segundo a decoradora Vanessa De Mani. “A banheiras em acrílico estão em alta, pela resistência e praticidade do material. Com relação ao estilo, quanto mais conforto oferecer melhor. A tendência é utilizar banheiras contemporâneas, que não precisam de fixação próxima à parede, pois são peças soltas e que compõem o espaço”, assegura Vanessa.

O modelo mais versátil é o free standing, geralmente utilizado apenas para banhos de imersão apesar de alguns fabricantes já disponibilizarem jatos e duchas como complementos. Charmosos e fáceis de instalar, precisam apenas de pontos de entrada e saída de água, eliminando a necessidade de construir paredes ou nichos de alvenaria dentro do banheiro, como as semiembutidas. Além disso, as peças com design diferenciado podem ser transformadas em verdadeiros itens de decoração dentro do quarto.

“Beleza é importante na escolha da banheira, mas não é apenas isso que conta. Os detalhes como área de circulação que sobra entre a peça e os outros componentes são importantes, assim como a forma de fixação e o acabamento que será feito”, explica Vanessa. “Também é importante observar se o local disponível para o produto suporta o peso que será gerado”, aponta.

Modernas, as banheiras totalmente embutidas no chão ou em decks de madeira exigem maior preparação do espaço durante a instalação, pois é necessário prever o acesso para futuras manutenções. Geralmente, são peças tecnologicamente avançadas, com jatos de hidromassagem, cromoterapia e até cascatas.

Quando o assunto é sofisticação, Vanessa explica que banheiras em resina, vidro, automatizadas e com iluminação de led são os modelos top do segmento. Existem exemplares com televisão, prateleira multiuso, frigobar, DVD rádio, cd player, comando por controle remoto e até as que podem ser acionadas a distância, pelo celular por exemplo.
Há modelos que são feitos para proporcionar um verdadeiro tratamento hidroterápico, com turbo-jatos, que misturam água e ar em um movimento automático e intermitente; mini-jatos para fluxo de água contínuo; e jatos rotatórios e direcionais, que permitem a regulagem de direção e intensidade das bolhas de ar para um efeito suave e relaxante.

Na hora da manutenção e limpeza, as supervisoras de andares do Blue Mountain Hotel & Spa, em Campos do Jordão, região serrana de São Paulo, dizem que utilizam apenas produtos neutros para não danificar a superfície acrílica das banheiras. “Em seguida, limpamos com bactericidas para garantir uma completa higienização”, explica Luciane Nunes de Abreu. “Para evitar riscos que prejudiquem a aparência da banheira, utilizamos sempre esponjas e panos macios”, completa Lúcia Helena Chagas de Araújo.

Para a gerente de Governança do Grand Hyatt São Paulo, Paulany Franco Ayres, a banheira precisa ser lavada diariamente, tenha ela sido utilizada ou não. “Essa é a chave para não manchar ou encardir a peça”, afirma. A profissional conta que a limpeza é feita com água e produtos neutros de qualidade auxiliados por uma bucha que não seja abrasiva, para não riscar a peça. “Além dos cuidados diários, fazemos treinamentos específicos de limpeza com todos os funcionários da área de Governança de acordo com os padrões internacionais da rede”, assegura a gerente.

Serviços diferenciados

A hotelaria nacional e internacional aproveita o apelo do banho como relaxamento e oferece serviços exclusivos aos híspedes, como o Bath Experience, do Grand Hyatt São Paulo, que pode ser requisitado pelo hóspede diretamente ao mordomo pessoal. O profissional leva um kit com escovas, esponjas de banho, toalhas felpudas king size, duas opções de roupão – um mais leve, em pique, e outro atoalhado – e quatro diferentes tipos de gel de banho – glicerina, para peles sensíveis; mel, para hidratar a pele; algas, com efeito revitalizante; e amêndoas, para uma hidratação mais profunda.

Para completar, o hotel ainda oferece um menu de sabonetes feitos com produtos vegetais e totalmente neutros para todos os tipos de pele. Para as ressecadas, o cardápio indica o sabonete de glicerina e amêndoas. Já para as oleosas são três opções: glicerina e ylang-ylang, glicerina e calêndula, e açaí. O hóspede com pele sensível encontra sabonetes de glicerina e algas, e glicerina pura. Já quem tem pele normal pode pedir o de glicerina e mel ou o de glicerina e hamamélis. Para peles secas, o hotel indica o sabonete de lanolina. Há ainda um tipo especial feito para bebês.

No Jumeirah Vittavelli, localizado nas Ilhas Maldivas, os hóspedes que desejarem fazer da hora do banho um momento ainda mais especial, podem solicitar um dos rituais de banho do spa Talise. Entre as opções está o Rose Blis, banho de imersão com creme de rosa damascena, tuberose e leite de rosas, produto natural que nutre e amacia a pele. Depois, é aplicado um creme à base de óleo argan e manteira de karité orgânica, combinados com óleo de rosa damascena e tuberose. Tudo isso acompanhado por uma seleção de músicas com sons da natureza.

Para terminar o dia, nada melhor que um banho morno, tranquilo, relaxante e personalizado. É o que prega o hotel Monastério, em Cuzco, no Peru. Preparado com velas e sais aromáticos, o serviço está disponível em três versões: Andean Romance – banho romântico com chocolates, e decoração de pétalas de rosa -, Queros Bath – banho relaxante que evoca tradições Incas e é feito com folhas de coca e sais que prometem combater o estresse – e Imperial Bath, opção para energizar o corpo, com velas perfumadas e sais, além de queijos e mel andinos.

Também no Peru, o Miraflores oferece um verdadeiro ritual de relaxamento, a começar por uma massagem enquanto o banho é preparado em um ambiente com iluminação especial. Muito apreciado pelo público corporativo, o Gentleman’s Retreat (Retiro do Cavalheiro) é acompanhado por um copo de conhaque e cigarros finos. Já os casais em lua de mel preferem o Romance is in the air (Romance está no ar), banho de espuma acompanhado de pétalas de rosas, velas perfumadas, champanhe e morangos frescos.

Deixe uma resposta