WTM-LA 2017 – Na América Latina, idosos irão representar 28% dos viajantes locais

A WTM Latin America 2017 está sendo realizada em São Paulo entre os dias 4 e 6 de abril. Durante o evento, a Euromonitor International realizou uma palestra para divulgar tendências do mercado de viagens na América Latina nos próximos anos.

Segundo Marilia Borges, da Euromonitor, a população mundial está envelhecendo, mudando o conceito que temos de idoso. Até 2020, os viajantes com mais de 50 anos terão um crescimento de 40% na América Latina e irão representar 28% do total dos turistas da região.

Seguindo essa tendência, em 2016, o Ministério do Turismo brasileiro lançou uma cartilha mostrando como atender melhor esse público. No mesmo ano, a Argentina lançou uma campanha onde, durante um mês, idosos puderam reservar hotéis e passagens aéreas com descontos.

“Esse é um grupo particular, muitos gostam de fazer as transações pessoalmente com os agentes de viagem. Ou pedem aos filhos para fazerem as reservas pela internet”, diz Marília.

Outra tendência são os profissionais autônomos ou que se tornaram empresários recentemente. Em 2015, o Airbnb lançou uma plataforma voltada para empresas. Até 2020, a presença da economia colaborativa deve dobrar na América Latina.

Já as mulheres estão viajando mais sozinhas. No Brasil, cerca de 3 milhões de mulheres vão viajar sem companhia neste ano. “Para elas a segurança é algo muito importante. Quando usam plataformas online sempre leem muitos comentários sobre as acomodações e o seu entorno, para saber se é seguro circularem sozinhas”, explica Marília.

Nos Estados Unidos há agências de viagem especializadas em mulheres que viajam sozinhas e grande parte deste público vai para o México ou Caribe por conta da proximidade. No Brasil, há uma agência que coloca turistas que vão viajar sozinhas em contato com outras. 

Deixe uma resposta