Royal Palm lança programa com foco em hospedagem segura e saudável

O grupo Royal Palm lançou hoje o programa Programa Viva Royal, que será implementado no Royal Palm Plaza, em Campinas (SP). O foco são os clientes que desejam trocar o isolamento em casa por uma experiência de hospedagem no resort, conciliando home office e aulas online das crianças.

Além de seguir protocolos rígidos de segurança e higienização, o hotel colocará à disposição uma nutricionista, horários flexíveis de refeições e acompanhamento de personal em exercícios físicos. O programa tem mínimo de cinco diárias e máximo de 30, com duração de 1º de agosto a 28 de dezembro deste ano.

“O segredo é a flexibilidade. Temos ainda padrões para receber eventos com distanciamento em salas e coffee breaks com embalagens individualizadas. Além de entretenimento, quem sai de casa ajuda a manter empregos e movimentar a economia”, comenta o diretor executivo do grupo Royal Palm, Antônio Dias.

No momento, o foco da rede é o turismo rodoviário e as viagens de curta distância. Inicialmente, o empreendimento vai disponibilizar 50% dos apartamentos e acompanhar o andamento da pandemia para que a ocupação possa ser adequada. O objetivo é o incremento de 25% de ocupação, média projetada de julho a dezembro de 2020 e, com isso, crescer 27% com o lançamento do Viva Royal.

“Nossa proposta é oferecer a possibilidade de trabalhar de uma forma saudável, sem perder o lanço com a família, de maneira que ela faça parte do dia a dia. Queremos fazer desse programa um ‘novo normal’ melhor que o normal. Além da nutricionista e professores de educação física, o Aflora Spa oferece uma massagem relaxante por apartamento a cada cinco diárias”, ressalta a diretora de Marketing e Vendas, Priscila Domit.

A programação inclui futsal, basquete, vôlei, handball, badminton, slackline, inhada, corrida, musculação, natação, aulas de GAP (para glúteos, abdômen e pernas), ginástica localizada e circuito (com acompanhamento de instrutores).

Antônio Dias durante coletiva online

O resort tem maior fatia do seu market share no setor de eventos e corporativo, mas a expectativa agora é de que o segmento de lazer cresça. No entanto, Antônio Dias já adianta como deve ser a situação nos próximos meses.

“A hotelaria sempre foi entendida como serviço essencial e concentramos os contratos com as companhias aéreas no Royal Palm Tower Carlos Gomes. Em junho reabrimos os demais hotéis, mas o centro de convenções permanece fechado. Acredito que a partir de setembro os eventos devem retomar gradualmente. E a previsão de reabertura para o complexo de eventos é outubro”.

Deixe uma resposta