Quarto de hotel por hora?

Diárias fracionadas permitem aos hotéis ofertar pacotes de hospedagem de horas

Adaptar-se às novas demandas dos viajantes do século XXI é um objetivo e um desafio comum a todos os meios de hospedagem – não somente para acompanhar uma tendência, mas para se inserir na nova lógica de consumo dos clientes. De conectividade à personalização de serviços, os turistas de hoje querem total controle sobre o que estão comprando, inclusive sobre o preço justo para aquilo que está sendo consumido. Flexibilidade – de valores, de opções de hospedagem, de refeições, de serviços e, porque não, de horas passadas dentro de um hotel – pode ser uma estratégia de conquista de clientes e de novas fontes de receita para o empreendimento. Dentro disso, uma prática vem aparecendo com cada vez mais frequência na hotelaria.

Por que não flexibilizar a estada em um hotel a tal ponto que seja possível escolher quantas horas você quer ficar lá, em que período do dia, se vai pernoitar ou não, e pagar um valor equivalente, em vez da diária hoteleira tradicional? “As diárias fracionadas são basicamente períodos de horas (três, seis horas). O conceito é atender pessoas que estejam de passagem pelo destino e precisam de apenas algumas horas de hospedagem”, explica Fernando Baracho Martinelli, professor do Senac Aclimação. No exterior, há diversas plataformas que trabalham com o que chamam de “hotel room by the hour”, “quarto de hotel por hora”, em inglês. A startup espanhola ByHours.com, por exemplo, destaca para seus clientes o benefício da liberdade de entrar, permanecer e sair do meio de hospedagem no melhor horário.

Leia a matéria completa na página 22 da edição 396

 

Deixe uma resposta