Quando voltaremos ao normal?

Por Trícia Neves

Desde que iniciamos este período de isolamento social, clamamos por uma resposta para a pergunta “Quando isso tudo vai terminar?”. Fomos educados, recompensados e promovidos por sabermos as respostas, por parecermos ter controle das coisas, por sermos capazes de fazer previsões e, agora, não as temos.

O papel da liderança e as formas de gerir neste mundo imprevisível, complexo e incerto já vinham se transformando e a pandemia nos colocou em contato com uma oportunidade intensa de experimentação desse novo cenário. Ser capaz de sustentar a incerteza e dar suporte ao time num momento onde não temos todas as respostas é um dos grandes desafios deste momento e, para isto, podemos contar com alguns facilitadores, como por exemplo:

Ter clareza do propósito: esta é a grande hora da verdade, quando a sua identidade organizacional é colocada à prova, quando as prioridades ficam claras e o seu jeito de ser prevalece. Lembre-se do seu propósito e tome todas as suas decisões alinhadas com ele. Em um mundo incerto, não saberemos como será o futuro, mas é importante sabermos porquê temos uma empresa e a serviço de que ela opera.

Ser verdadeiramente humano: para ser humano é preciso operar como um ser completo, fazendo uso dos seus três centros de inteligência: a mente, o coração e a ação. Ao tomar decisões, faça todas as análises, pense nos cenários, calcule todos os números e se coloque no lugar das pessoas, escute seus instintos e sentimentos para então agir.

Gerir por ciclos curtos: se antes já falávamos sobre métodos ágeis e recortes dos planos em ciclos menores, agilizando a tomada de decisão e a entrega de valor dos projetos, agora incorporá-lo à sua realidade virou caminho sem volta. Não dispomos de meses para decidir ou adaptar a rota, é preciso fazer rapidamente. Entenda quais são as prioridades da semana e quais entregas são necessárias e possíveis se realizar neste período. A soma das pequenas entregas pode ter muito resultado.

Ampliar a consciência: usar este tempo somente apagando os incêndios e em contagem regressiva para que ele acabe pode ser um desperdício. Estamos vivendo uma época de muitos aprendizados para a gestão e para o negócio. Esteja consciente do que está acontecendo, do comportamento e das necessidades das pessoas (todas elas, clientes, funcionários, amigos, família). Ao expandir o seu olhar, ver ao seu redor e entender os movimentos será mais fácil entender e, porque não, ajudar a criar o novo – um novo mundo, um novo turismo, a nova hospitalidade.

Continuamos sem saber como será o futuro, mas acreditamos que atuar de forma consciente neste momento incerto, estando presente e conectado com o que se passa com você e com as pessoas que te cercam, será ferramenta valiosa para coletar aprendizados que colaborem com a construção de novos negócios, serviços, produtos e com a nova hospitalidade


Trícia Neves é fundadora e sócia-diretora da Mapie


Deixe uma resposta