Nova Equipotel é verdadeira vitrine

CONSAGRADA COMO O MAIOR EVENTO DOS SEGMENTOS DA HOTELARIA E DA GASTRONOMIA NA AMÉRICA LATINA, EDIÇÃO 2009 FOI SUCESSO ABSOLUTO

Um ano inteiro de contatos, organização e expectativas. Uma feira como a Nova Equipotel precisa deste tempo para ser planejada em seus mínimos detalhes. A variedade de itens que demandam um evento deste porte é enorme e vão desde a contratação do pavilhão de exposições, no caso o do Parque do Anhembi, passando pela logística de distribuição dos estandes pelas 150 ilhas localizadas em 17 ruas de circulação, até a concepção final do evento, contratação de pessoal para o paisagismo, segurança, limpeza, logística, informações e construção da estrutura.

“Costumamos dizer que a nossa comemoração de ano novo acontece em setembro, quando termina a desmontagem de uma feira e se iniciam os preparativos para a próxima edição, que será realizada um ano depois”, comenta o diretor-comercial do Grupo Equipotel, Marcelo Vital Brazil. Mais de 10.500 pessoas trabalharam em conjunto para erguer quase 90 mil m3 de estandes e fixar mais de nove mil m2 de carpetes por toda a extensão do pavilhão em seis dias de montagem.

O trabalho é grande, mas os resultados são proporcionalmente bons. Que o diga a Móveis Gazin, paranaense que faturou R$ 5 milhões nos quatro dias de feira, com suas TVs Led e colchões revestidos em linho.

“Apesar de um ano difícil, os ganhos dos expositores foram satisfatórios e esse é o nosso objetivo. Acredito que o Brasil realmente superou a crise”, diz a diretora-superintendente do Grupo Equipotel, Katia Castro, ao enfatizar que o trabalho de cada um foi importante para o sucesso do evento.

“Eu estava no palanque durante a abertura da edição 2009 relembrando que na data de ontem (13/09) no ano passado foi anunciada a crise. A Nova Equipotel passou por tudo sem ser abalada. Isso demonstra a força deste evento”, constata Maurício Bernardino, presidente da Abih-SP (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis) ao chamar a atenção para a importância da feira no que diz respeito à oportunidade de relacionamento entre o hoteleiro nacional e muitos representantes internacionais.

Este é um conceito compartilhado também pelos expositores. Como no caso da Oxford, que participou do evento pela terceira vez consecutiva esse ano. “Esta é uma feira vitrine, não exatamente para venda. Fechamos sim alguns negócios durante os quatro dias, mas a ideia inicial era fazer novos e bons contatos. Isso foi alcançado”, avalia o gerente de Produtos da linha Hospitalidade da Oxford, Geraldo Majella.

Visitação qualificada e negócios garantidos

Divididos em diversos ramos da hotelaria, como da alimentação e da arquitetura, 49.494 profissionais qualificados visitaram a Nova Equipotel 2009, superando o ano anterior, quando recebeu 48.767 participantes. Do total de profissionais, 37,8% era composto por proprietários/sócios, o que proporcionou maiores e melhores negociações. “Na Nova Equipotel são os donos dos hotéis e restaurantes negociando com os donos das fábricas. Não é vendedor e comprador. Este panorama eleva o nível das transações”, acrescenta Bernardino.
Exemplo disso foi a visita dos proprietários do Diplomata Hotel, localizado no Mato Grosso. “Viemos em busca de equipamentos para modernizar o empreendimento com foco na Copa do Mundo de 2014. Estamos em fase de planejamento, mas devemos renovar as 52 acomodações”, diz um dos diretores, Guilherme Verdun.

Para a Tramontina, que está presente desde 1992, a visitação este ano foi extraordinária, o que já era previsto pela empresa, que projetou duas entradas no estande – o maior de todo o pavilhão com 450 m2 – para facilitar o acesso e deixar o público mais a vontade. “Conseguimos mostrar todos os nossos lançamentos e apresentar aos clientes uma ampla gama de produtos. Crescemos consideravelmente o valor faturado durante a feira. Foi excelente”, avalia (nome do entrevistado).

Criatividade e bom gosto não ficaram de fora. A estreante Panasonic, por exemplo, levou um showroom móvel para o Pavilhão do Anhembi. Um caminhão com 14,5m de comprimento, 7,5m de largura, 4,5m de altura e 20 toneladas foi a atração. “A primeira participação da marca teve como principal objetivo a aproximação com o mercado hoteleiro. Pudemos perceber que o evento recebe um público muito qualificado, que varia de estudantes interessados no setor até grandes empresários em busca de bons negócios”, evidencia Cíntia Corbeta, coordenadora de vendas corporativas.

Os visitantes puderam conferir apresentações de chefs com degustações e até sessões de dança durante a feira, como as da Sabie, cuja estratégia foi “chamar a atenção das pessoas, que paravam para ver os dançarinos e acabavam conhecendo um pouco mais dos produtos da marca”, explicou o diretor de maketing da empresa, Roberto Toschi, ao contar mais de três mil visitantes no estande da empresa de confecções.

Há 21 anos na hotelaria, Heder Rossini, gerente-geral no Transamérica Flat Nações Unidas, sempre participa da Nova Equipotel. “É uma feira de grande conteúdo profissional, seja para quem busca informações didáticas ou novidades em produtos e serviços”, disse o profissional ao adiantar que o empreendimento está com um projeto de transformar o solarium em um deck de madeira. “Encontrei algumas opções de produtos, mas, trata-se de uma escolha muito criteriosa, pois o tipo de madeira, o processo de tratamento e a manutenção devem seguir procedimentos rigorosos para apresentarem vida útil longa, ainda não decidimos pelo fornecedor”, observa.

Para além das fronteiras

África do Sul, Alemanha, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda do Norte, Índia, Itália, México, Portugal e Países Árabes. Participaram um total de 72 empresas estrangeiras de diversos segmentos, como a Câmara do Comércio Árabe-Brasileira, que trouxe empresas dos Emirados Árabes, da Jordânia, do Líbano, do Egito e da Arábia Saudita para rodadas de negócios com empresários brasileiros.

“Ao todo foram realizadas 103 reuniões com 54 companhias selecionadas. Cada profissional tinha um objetivo específico na feira, entre os produtos de maior interesse foram alimentos e bebidas, artigos de vidro e porcelana, artesanato, móveis, máquinas de café, amenidades e produtos de limpeza”, disse o vice-presidente da Câmara, Rubens Hannun, ao assegurar que, pelos resultados deste ano, a intenção é manter a participação para 2010. “Estamos montando o orçamento e definindo o planejamento tático”, afirma.

Uma que já está com contrato para o ano que vem assinado é a Döhler, fabricante de enxovais para cama, mesa e banho. De acordo com o diretor comercial, Carlos Alexandre Döhler, a empresa tem participado das últimas sete edições da Nova Equipotel sempre com resultados satisfatórios. “Nesta edição, fechamos negócios para um ano inteiro de produção. O nosso trabalho mês a mês foi concretizado durante os quatro dias de evento”, comemora o executivo.

A 48ª edição vem aí

De acordo com Marcelo Vital Brazil, a próxima edição da Nova Equipotel já começou a ser desenhada. “Nossa equipe comercial renovou o contrato com 38% dos expositores durante os quatro dias de evento. O que nos projeta alcançar 70% já na virada do ano” assegura o executivo ao quantificar o espaço comercializado: 6.300 metros quadrados. “Estes dados são puro reflexo dos excelentes negócios que foram realizados”, completa.

Ratificando a afirmação de Vital Brazil, o presidente da Abih Nacional, Álvaro Bezerra de Mello exulta o orgulho que sente ao presenciar o crescimento do evento ano a ano – com o seu paio, a diretora-presidente do Grupo Equipotel, Magdala Castro, fundou, na década de 60, a revista Hotelnews, a qual deu origem à maior feira de hotelaria e gastronomia da América Latina. “Estamos prontos para mais uma edição de sucesso”, conclui Álvaro.
A Equipotel 2010 será de 13 a 16 de setembro, no Pavilhão de Exposições do Parque do Anhembi.

Deixe uma resposta