Maioria dos meios de hospedagem do Rio de Janeiro não tem previsão de reabertura

Cerca de 66 estabelecimentos de hospedagens, entre hotéis, hostels e albergues do Rio de Janeiro ainda estão com operações suspensas na cidade, segundo o estudo do Sindicato dos Meios de Hospedagem do Município do Rio de Janeiro (Hotéis Rio).  A pesquisa, que integra o IPH-RJ – Índice de Performance da Hotelaria do Rio de Janeiro, foi elaborada pelo sindicato, que é o porta-voz oficial da hotelaria e responsável pela divulgação de dados do setor.

Quando o tema é a retomada das atividades, 56,06% dos empreendimentos apurados não têm uma previsão de data. Para 25,76% dos pesquisados a intenção é reabrir as portas no mês de agosto, enquanto 10,6% deles projetam a volta em setembro. Entre os mais pessimistas, 1,5% pretende retornar em novembro e apenas 6,08% planejam o retorno apenas para 2021.

Devido à crise financeira provada pela pandemia da Covid-19, seis estabelecimentos fecharam suas portas definitivamente. Nos últimos quatro meses, o prejuízo estimado foi de em R$ 720 milhões, só para o setor da hotelaria carioca.

Deixe uma resposta