Hotelaria teve queda de 68,1% na taxa de ocupação em agosto, segundo InFOHB

O Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) divulgou a 157ª edição do InFOHB, um informativo desenvolvido mensalmente pela entidade que revela dados e analisa os resultados da
hotelaria no Brasil. Em razão da pandemia de Covid-19, o mês de agosto teve queda nos três indicadores analisados, sendo: -68,1% na taxa de ocupação, -16,4% na diária média e -73,4% no Revpar.

Na performance por região, a taxa de ocupação sofreu decréscimos em todas as regiões, sendo -72,7% no Sul, -70,2% no Sudeste, -62,9% no Nordeste, -61,9% no Centro-Oeste e -50,3% no Norte. A diária média, também apontou percentuais negativos de -19,2% no Sudeste, -16,9% no Centro-Oeste, -13,3% no Sul, – 3,8% no Nordeste e -2,9% no Norte. Já no Revpar apresentou queda de -76,3% no Sul, -75,9% no Sudeste, -68,3% no Centro-Oeste, -64,3% no Nordeste e -51,7% no Norte.

Sobre o desempenho por categoria, a taxa de ocupação encolheu 69,3% no Econômico, 65,9% no Midscale e 71% no Upscale. Essa tendência também aparece na diária média, com decréscimos nas três categorias: 10,1% no Econômico, 16,8% no Midscale e 23,7% no Upscale. E o Revpar despencou 72,4% no Econômico, 71,6% no Midscale e 77,9% no Upscale.

Acumulado de janeiro a agosto

Analisando os dados acumulados de janeiro a agosto de 2020, o InFOHB considera para o estudo 481 hotéis de redes associadas, que são responsáveis por 65.141 unidades habitacionais (UHs). Em comparação com 2019, houve queda de 48,8% na taxa de ocupação, 0,6% na diária média e 49,1% no Revpar.

Na análise por região, a taxa de ocupação registrou decréscimo em todas as localidades, incluindo quedas de 51% no Sul e 41,5% no Norte. Pela diária média, as regiões Centro-Oeste, Norte e Sudeste apresentaram quedas (5,8%, 1,5% e 1,5%, respectivamente). Já o Nordeste e Sul tiveram acréscimos de 7,2% e 0,9%. Para o indicador de Revpar, as variações são negativas: -51,9% no Centro-Oeste, -50,6% no Sul, -50,6% no Sudeste, -42,5% no Norte e -39,4% no Nordeste.

Nas categorias, houve decréscimo na taxa de ocupação de todas elas: -48,7% no Econômico, -47,9% no Midscale e -51,9% no Upscale. Na diária média houve redução apenas na Midscale (-1,5%). Nas demais, acréscimos de 0,1% no Econômico e 0,3% no Upscale. Por fim, o Revpar acumula percentuais negativos de -48,6% no Econômico, -48,7% no Midscale e -51,7% no Upscale.

Deixe uma resposta