Ecossistema Global de Viagens de Luxo

O Ecossistema Global de Viagens de Luxo é tema do relatório desenvolvido em parceria pela Barton, Wealth-X e ILTM, que identifica o quanto o segmento de luxo representa para o turismo e quais são as características dos viajantes de alto padrão.

Apresentado na ILTM Cannes 2019, o estudo foi o primeiro a dimensionar o ecossistema global de empresas ligadas às viagens de luxo – de companhias aéreas, hotéis e restaurantes às atividades culturais, bem-estar, eventos esportivos, entre outros.

O valor gasto em atividades e experiências durante as viagens de alto padrão é de US$ 1,54 trilhão/ano, sendo 23% (US$ 347 bilhões/ano) desembolsados por viajantes internacionais. Desse valor, estima-se que US$ 130 bilhões/ano (37%) sejam provenientes de pessoas com patrimônio líquido de mais de US$ 1 milhão, identificadas como High Net Worth Individuals (HNWs).

Globalmente, existem 22,8 milhões de indivíduos com patrimônio líquido superior a US$ 1 milhão (HNWs), denominados de “viajantes de luxo”. Embora os HNWs representem apenas 0,3% da população global, eles contribuem com 36% da receita anual gasta com viagens (passagens aéreas e hospedagem), ou seja, US$ 507,6 bilhões de um valor estimado de US $ 1,41 trilhão/ano. Sendo 23%, aproximadamente US$ 116,6 bilhões/ano, em viagens internacionais.

Os 22,8 milhões de HNWs investem aproximadamente US$ 246,6 bilhões/ano em viagens internacionais de luxo, sendo US$ 116,6 bilhões/ano com passagens e hospedagens e US$ 130 bilhões/ano divididos entre: alimentação e bebidas (US$ 113,8 bilhões/ano), bem-estar (US$ 9,6 bilhões/ano) e atividades culturais e eventos esportivos (US$ 6,6 bilhões/ano).

A população de High Net Worth (HNW) é composta por três níveis de acordo com o patrimônio líquido:

  • US$ 1 a US$ 5 milhões: High Net Worth (HNW);
  • US$ 5 a US$ 30 milhões: Very High Net Worth (VHNW);
  • Superior a US$ 30 milhões: Ultra High Net Worth (UHNW)

Para os HNWs, a viagem tem diferentes motivações: do autoaperfeiçoamento até ajudar outras pessoas a ampliarem seus conhecimentos sobre o mundo. Entender os interesses mais amplos dos viajantes de luxo nunca foi tão vital, tanto para os consultores como para os hoteleiros.

Os viajantes de alto poder aquisitivo estão cada vez mais conscientes. Influenciados pelo conhecimento sobre os impactos da viagem no meio ambiente e nas comunidades locais, eles estão escolhendo destinos que tenham comprometimento com a sustentabilidade e que minimizem os impactos de sua presença.

Deixe uma resposta