Perfil do chef Felipe Bronze

Com apenas 34 anos e pouco mais de dez de carreira, Felipe Bronze vem ganhando notoriedade não apenas pelo leque de prêmios e títulos conquistados – entre os quais o de Chef do Ano pelo Guia 4 Rodas, para citar o mais recente – mas pela visibilidade do quadro fixo que ganhou na programação do Fantástico, da Rede Globo.

Com o Mago da Cozinha, que comanda há cerca de seis meses, Felipe apresenta uma mostra do que seu público pode conferir no cardápio do restaurante Oro, aberto em outubro de 2010 no Rio de Janeiro. Como ele próprio define, seu menu é inspirado na gastronomia brasileira com técnicas de vanguarda e muito critério na seleção dos ingredientes, sempre frescos e provenientes, em grande parte, de produtores autossustentáveis. Para compor o quadro semanal, o chef já viajou pelo Pará, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo e, assim, tem incrementado também as opções do próprio restaurante.

A carreira foi iniciada em Nova York (EUA), na Culinary Institute of America (EUA), onde estudou, e aprimorada nos estágios de fim de semana realizados em restaurantes como o Nobu e o Le Bernardin, de Manhattan. Quando voltou ao Rio de Janeiro, em 2001, passou pelo Sushi Leblon e Zuka, mas três anos depois já alçava o primeiro voo solo com a abertura do Z Contemporâneo, especializado na culinária asiática.

Em sua trajetória, Felipe Bronze também experimentou a hotelaria, mais precisamente na rede de Hotéis Marina, onde ingressou como chef executivo e um ano depois já acumulava a função de gerente de Alimentos e Bebidas, sendo responsável por uma equipe de mais de 200 colaboradores, orçamentos anuais e operações. Durante a sua gestão, o departamento tornou-se a maior fonte de receita da rede, depois da hospedagem.

Entre os projetos mais recentes está o lançamento de um livro em que resume a sua trajetória (Felipe Bronze, cozinha brasileira de vanguarda), lançado em dezembro do ano passado pela Editora Sextante com ilustrações do fotógrafo Sergio Coimbra e depoimentos de críticos de gastronomia e chefs renomados, como Claude Troisgros. Paralelamente iniciou uma consultoria para o restaurante Bottarga, em Brasília (DF).

Deixe uma resposta