Perfil do chef Fabio Taveira

Inspiração franco-italiana em um paraíso tropical

A cozinha da Pousada Maravilha, em Fernando de Noronha (PE), acaba de passar por uma renovação completa, e está agora sob o comando do chef Fábio Taveira. Formado em Gastronomia pelo Senac São Pedro e com um recém concluído mestrado em História e Cultura da Alimentação pela Universidade de Barcelona, na Espanha, o chef paulista, de Jundiaí, parece movido a desafios.

Tanto é assim que em 2008, mesmo já formado e trazendo na bagagem experiência internacional adquirida nos Estados Unidos e na Rússia, além do privilégio de ter atuado ao lado do chef Laurent Suaudeau, no De Re Coquinaria, Taveira experimentou o confinamento do Super Chef, reality show produzido pela Rede Globo e exibido no programa de Ana Maria Braga. Sem conhecer a dinâmica do programa, que estreava naquele ano, o chef não obteve o resultado esperado. “A produção estava mais interessada em explorar as relações interpessoais do que as habilidades e competências profissionais dos participantes”, conta Taveira.

A participação lhe rendeu reconhecimento público, mas também algum preconceito entre os colegas de classe, e a saída foi tentar um recomeço fora do Brasil. “Nesse momento senti necessidade de buscar uma especialização e surgiu a oportunidade de cursar o mestrado na Espanha”, conta o chef, que é também graduado em Composição e Regência pela Unesp, barista e escultor em gelo.

De volta ao Brasil, chegou a Fernando de Noronha com a ajuda do consultor e também chef Paulinho Martins, que iniciou sua carreira profissional no Restaurante Manacá, no Litoral Norte de São Paulo (SP), passou por restaurantes da França, Espanha e Portugal e foi o responsável pela renovação do cardápio da Pousada Maravilha. Entre os novos pratos do menu estão o tartare de atum marinado com chips de quiabo, a lula grelhada, o canelloni de berinjela, a cauda de lagosta à Provençal e a rabada com gratin de macaxeira. A renovação se estendeu ao café da manhã, que incorporou Parfait de Frutas (frutas picadas com iogurte natural aromatizado e granola), pão de queijo, pães caseiros, frios, tapioca, omelete, ovos beneditinos e suco de laranja natural, o que também se configura em um desafio, já que o abastecimento depende de ligações da ilha com o continente. “Com raras exceções, em que se incluem os peixes, a maior parte dos ingredientes vem do continente, o que torna tudo mais caro e raro. O segredo é trabalhar com antecipação e muita criatividade”, revela.

Outro diferencial da casa é o café, coado individualmente para cada cliente. “Nossa cozinha tem inspiração franco-italiana, que aplicamos sob um conceito bem brasileiro com toques caseiros e apresentação de alta gastronomia”, resume Taveira.

O restaurante da Pousada Maravilha – o melhor da ilha, segundo o Guia 4 Rodas -, existe há seis anos, funciona o ano todo e entre hóspedes e visitantes tem capacidade máxima para 60 pessoas.

Deixe uma resposta