Campanha São Paulo para Todos busca a retomada do turismo

O São Paulo Convention & Visitors Bureau realizou um webinar para lançar três vídeos institucionais sobre a retomada do turismo em São Paulo nos segmentos de Hotelaria, Bares e Restaurantes e Eventos

Os vídeos, que fazem parte das ações da campanha São Paulo para Todos, mostram como serão os protocolos de segurança e higienização seguidos pelo trade nas três verticais, ainda no mês de julho, e começam a ser veiculados a partir desta segunda-feira, dia 20.

O encontro, que reuniu também profissionais do setor de eventos, foi comandado por Toni Sando, presidente do SPCVB, e teve a participação de Eduardo Sanovicz da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), de Vinícius Lummertz, Secretario de Turismo de São Paulo, Daniel Galante, da São Paulo Expo, além de Paulo Ventura e Claudia Coelho, do Expo Center Norte, entre outros.

“Os lançamentos dão sequência à campanha que se iniciou no ano passado. Queremos mostrar para quem deseja visitar a cidade que temos condições de oferecer toda a segurança ao turista, obedecendo a protocolos que foram criados para recebê-los. As ações incluem também o lançamento de uma plataforma de marketplace, no mês de outubro”, destacou Toni Sando.

Eduardo Sanovicz, da ABEAR, ressaltou que, mesmo nos piores momentos – com quedas expressivas de voos, o Brasil manteve a aviação doméstica. Ele ressaltou o prática serão voos curtos, para que os passageiros possam retornar ao seu destino no mesmo dia, se desejarem.

“É impossível pensar o Brasil sem a aviação, mas devemos ter 700 voos diários até o final de julho. Nosso objetivo é atingir 70% daquilo que existia antes da crise até o final de 2020”.

Para Vinicius Lummertz, a retomada da economia passa primeiro pelo setor de Saúde e que os continuar com os testes de Covid-19 é a única forma de retomar do setor de eventos, que devem voltar em novos formatos. “O público será mais seletivo e os eventos devem apostar em conteúdos relevantes, ao qual as pessoas desejam estar presentes e que façam sentido para o setor de negócios”.

Lummertz ressaltou que é preciso olhar para o futuro e criar novas maneiras de fazer turismo acontecer. “Nada será como antes e teremos de criar ações também proativas ao invés de apenas defensivas. É preciso colocar em ação novas práticas, estimular viagens, aproveitar melhor os parques que temos e criar uma agenda que promova a desburocratização”.

Deixe uma resposta