Bahia: além do sol e mar

MAIS DE 500 MIL QUILÔMETROS DE PAISAGENS EXUBERANTES, RIQUEZAS HISTÓRICAS E CULTURAIS

Um mundo de opções, terra de encantos, de um povo hospitaleiro e alegre, a Bahia é hoje um dos destinos turísticos mais desejados no Brasil. Com atrações para todos os gostos e bolsos, o Estado reúne história, parques, praias, cachoeiras, rios, lagos e cânions, montanhas, grutas, gastronomia de qualidade, manifestações culturais e religiosas, atividades esportivas e santuários.

Grande inspiração para poesias, músicas e cartões postais, os 1,183 quilômetros do litoral baiano abrigam mais de 40 ilhas, além de várias praias badaladas e muitas ainda selvagens. Saindo um pouco da faixa de areia e mar, o Estado oferece montanhas esculturais, rios e trilhas pela mata Atlântica nas cidades da Chapada Diamantina e no Lagos de São Francisco, além dos vales do oeste baiano.

Todos os anos, o Estado recebe a visita de mais de nove milhões de visitantes – 94% brasileiros -, o que consolida uma receita turística de cerca de R$5 bilhões anuais. “O fluxo de turistas na Bahia cresce em média 10% ano, o que deve se repetir em 2010”, afirma o diretor de relações internacionais da Empresa de Turismo da Bahia (Bahiatursa), Fernando Ferrero.

Essa variedade de atrativos possibilitou a criação de uma gama de roteiros turísticos, como os das Costas do Cacau, do Dendê, do Descobrimento, das Baleias e dos Coqueiros, além das rotas do ecoturismo, enoturismo, caminhos do oeste, do sudoeste, do sertão, Chapada Diamantina e lagos do São Francisco. Cada um com suas particularidades e oportunidades infinitas.

Bahia de todos os sexos

A convivência com a pluralidade cultural, religiosa e de opções sexuais é uma das principais marcas da vida baiana. Para que o Estado continue sendo conhecido no Brasil e no mundo como um roteiro gay friendly, a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur) em parceria com a Bahiatursa, vem promovendo uma série de capacitações para profissionais dos mais variados segmentos, como taxistas, policiais, recepcionistas de hotéis, garçons, agentes de viagens, locadoras e pontos turísticos.

Os cursos, que fazem parte do projeto A Bahia é Muito Mais, são compostos por módulos de atendimento ao público, noções e importância do mercado GLS, atendimento sem preconceito e composição da sexualidade.

Para a Associação Brasileira do Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes (ABRAT GLS), o segmento é um dos mais promissores do mundo, uma vez que cerca de 10% da população – aproximadamente 18 milhões de pessoas – identificam-se como gay ou lésbica.
“Nos Estados Unidos esse nicho movimenta US$ 68 milhões por ano. São consumidores exigentes e leais, que possuem renda disponível para gastar com sofisticação e luxo e gastam cerca de 40% a mais em lazer do que os heterossexuais”, explicou Tanya Churchmuch, representante da International Gay & Lesbian Travel Association (IGLTA), em apresentação no 5° Salão do Turismo, realizado no mês de maio deste ano, em São Paulo.

Entre os destinos, Salvador, Trancoso, Arraial D’Ajuda, Porto Seguro, Ilhéus e Itacaré se destacam por proporcionarem ambientes democráticos e que respeitam a diversidade e a privacidade. O vilarejo de Itacaré, com suas casinhas coloridas e estabelecimentos que estampam a bandeira do arco-íris, é certamente um destino receptivo para esse público.

A capital Salvador reserva diversos points GLS, como as boates Off Club e Caverna, esta última decorada com carpetes e espelhos e shows de transformistas. A Praia dos Artistas é um grande ponto de encontro do público gay. E, para participar da Parada Gay, mais de 500 mil pessoas se reúnem na cidade no primeiro domingo de setembro, todos os anos.

Devoção, romarias e cultos

Apesar de ter sido berço das religiões afro-brasileiras, como o candomblé, a religião oficial da Bahia é o catolicismo, herança da colonização portuguesa. Somente a capital, Salvador, recebe milhares de fieis que visitam suas mais de 350 igrejas seculares. Basílica do Senhor do Bonfim, Igreja e Convento São Francisco, Nossa Senhora da Conceição da Praia, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e Catedral Basílica são alguns exemplos de templos católicos mais procurados pelos turistas o ano todo, apesar de o ponto alto ser entre outubro e novembro, quando acontece a Festa de Todos os Santos e a tradicional romaria.

Entretanto, o roteiro étnico-religioso baiano começa no Largo de Roma, no Memorial Irmã Dulce (MID), cujo processo de beatificação já passou por todas as etapas exigidas pelo Vaticano e o anúncio oficial está previsto para o primeiro semestre de 2011. A fama e as virtudes do ‘anjo bom da Bahia’, como a freira era conhecida, vem atraindo cada vez mais visitantes interessados no acervo com mais de 30 mil peças (400 delas permanecem diariamente expostas). São fotografias, objetos pessoais, medalhas, livros, diplomas, terços, além de obras de arte e peças artesanais enviadas por devotos.

De acordo com o Ministério do Turismo (MTur), com base no levantamento do Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo (Fipe), 15 milhões de turistas brasileiros gostariam de explorar destinos religiosos. O extenso calendário de manifestações religiosas, como a Lavagem da Igreja do Bonfim, a Festa de Santa Bárbara e a Festa da Boa Morte é um dos pontos que levaram a Bahia a ser reconhecida no segmento e a entrar no roteiro de turismo religioso do Vaticano.

A parceria entre o MTur e a Ópera Romana Peregrinações, agência de viagens oficial do Vaticano, foi firmada em setembro e deve proporcionar um grande impacto no fluxo turístico estrangeiro para o País. Além da Salvador, São Paulo (SP), Aparecida (SP), Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Belo Horizonte (MG) e cidades históricas mineiras também foram indicadas.

Investimentos

Com a crescente demanda turística e a confirmação da Copa de 2014 no Brasil, a Bahia tem investido mais em infraestrutura para melhor atender os visitantes. Segundo a Bahiatursa, a expectativa é receber 700 mil visitantes em Salvador no período do mundial. Para atender essa demanda, várias ações serão realizadas, como a construção de um oceanário na Cidade Baixa, obras de infraestrutura na Baía de Todos os Santos, revitalização da Praça Castro Alves, construção da segunda pista do Aeroporto Internacional de Salvador e projetos de acessibilidade para portadores de necessidades especiais.

Além disso, há ainda um plano de qualificação da região do Centro Antigo, conduzido pelo Escritório de Referência de Revitalização, da Secretaria de Cultura do Estado, que prevê melhorias da iluminação pública, recuperação de monumentos e equipamentos culturais, qualificação do atendimento ao público, melhoria dos acessos e investimento em habitação.

Na hotelaria, de janeiro de 2007 a fevereiro de 2010, foram inaugurados dez empreendimentos “e serão outros 25 até o final de 2012”, afirma Fernando Ferrero, da Bahiatursa ao informar que o número de voos para o Estado também cresceu. “De 2006 a 2009 houve um implemento de 10% em pousos e decolagens, passando de 108.936 para 119.935 e a tendência é aumentar”.

Deixe uma resposta