Am Steinplatz

Uma atmosfera dos anos 20 em meio à Berlim contemporânea

Aberto em janeiro, na esteira da onda de renovação que invadiu Berlim nos últimos anos – especialmente neste, em que celebra 25 anos da queda do muro – o hotel am Steinplatz exemplifica fielmente a transformação por que vem passando a cidade, desde que recuperou o status de capital, com a reunificação da Alemanha em 1990.

Localizado em uma área residencial privilegiada pela proximidade com os principais pólos culturais, de entretenimento e compras, o hotel ocupa uma construção em estilo art noveau erguida em 1913, originalmente como hotel, que durante décadas hospedou aristocratas, foi ponto de encontro da sociedade berlinense mais proeminente e reduto de artistas e intelectuais na década de 1950.

Depois de um longo período de interrupção, tempo em que serviu como residência, abrigo de militares e até asilo, a operação hoteleira foi retomada com a conclusão de obras de restauração que duraram três anos e transformaram o am Steinplatz no primeiro Autograph Collection da Alemanha, o portfólio de hotéis e resorts de luxo independentes administrados pela Marriott International. Trechos da história que conta essas transformações podem ser lidos em monitores instalados nos elevadores.

Historiadores de arte e preservacionistas trabalharam com os arquitetos na condução de cada detalhe do projeto, que é rico em formas e conceitos da geometria, inclusive no revestimento de pisos e paredes. Essa é a característica que mais chama a atenção na construção, desde a fachada. “Encontrar o equilíbrio em um projeto que traduza o conceito de hotel luxuoso e contemporâneo em um edifício histórico foi um desafio excitante”, explica a arquiteta responsável, Claudia Dressler. “Trabalhamos estreitamente com esses especialistas durante o projeto”, conta Claudia. “As janelas originais tiveram que ser substituídas por reproduções arquitetonicamente adequadas. Felizmente conseguimos recuperar outras áreas, como o teto abobadado da recepção”.

Nas áreas internas, igualmente marcante é o contraste das cores da mobília com as imagens em preto e branco espalhadas pelos vários ambientes do hotel, sempre com temas e figuras que remetem ao período entre 1920 e 1950, como Marlene Dietrich, ícone da cultura alemã, retratada em um imenso painel que vai do chão ao teto e decora uma das paredes da sala de estar anexa ao lobby. No piso térreo ficam as duas salas de reuniões, o restaurante e o bar, com acesso independente do hotel, e o pátio arborizado transformado em um belíssimo jardim de inverno onde a luz natural transcende pelos arcos góticos e que pode ainda funcionar como uma extensão da área de eventos.

Boutique com classe

A revitalização do am Steinplatz não apenas devolveu a operação hoteleira ao empreendimento, como lhe garantiu um novo reposicionamento no mercado. O trabalho dos profissionais que atuaram na renovação resultou na soma da interpretação muito própria da elegância clássica dos anos 20 com a atmosfera contemporânea que predomina em Berlim. Essa foi a inspiração no novo projeto de design de interiores dos 87 quartos, em que se incluem uma Suíte Júnior e duas Spa Suítes. A sensação de luxo combinado ao conforto é o que melhor define o empreendimento que hoje figura em destaque entre os hotéis-boutique da cidade.

Cada um dos apartamentos tem um tamanho e layout próprios, mas em comum a predominância de objetos e acessórios em diferentes tons, marcadamente de cinza, marrom, preto e branco. Todos possuem recursos de controle de iluminação, muitas tomadas para utilização de vários equipamentos simultaneamente, máquina de café expresso abastecida diariamente com três diferentes blends, e recursos tecnológicos como uma docking station para iPod, TV de tela plana, internet wireless sem custo adicional para o hóspede, e uma câmera de vídeo instalada atrás da porta em formato de iPhone que funciona como olho mágico. A excelência dos serviços tem dois representantes de peso – o spa, instalado nos dois últimos pisos, e o restaurante, detentor de uma estrela Michelin e comandado pelo chef Stefan Hartmann, que se destaca pelo uso de ingredientes regionais em releituras de clássicos da gastronomia alemã. “Em estreita cooperação com as autoridades e historiadores de arte, fomos capazes de desenvolver um conceito para a reconstrução e restauro, com grande atenção aos detalhes”, ressalta a arquiteta. O resultado desse trabalho, na opinião do designer de interiores, Tassilo Bost, transformou o am Steinplatz em um hotel do futuro, mas com características e aspectos funcionais, arquitetônicos e até sociais do passado”.

Deixe uma resposta