hotelnews

busca

acontece

2018
07
02

Decolar.com é investigada pelo Ministério Público do RJ

Imagem: Reprodução / Decolar.com

Decolar.com

A empresa Decolar.com, que reúne venda de passagens aéreas e reservas em hotéis, é investigada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por discriminação de consumidores por origem geográfica. A ação civil pede uma multa de R$ 57 milhões. O processo começou por uma iniciativa da concorrente Booking.com, que levantou informações de diárias em hotéis brasileiros a preços menores para clientes estrangeiros. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

As informações começaram a ser coletadas pelo site concorrente em maio de 2016, com a busca de quartos de hotéis para o período das Olimpíadas por clientes do RJ e de Buenos Aires, Argentina. Foram detectados, na ocasião, quartos disponíveis somente para argentinos. Além disto, a cobrança de preços era mais alta para brasileiros. A diferença de preços chegava a até 30% nesta época e, um ano depois, uma pesquisa semelhante indicou 49% a mais para brasileiros em um hotel de luxo paulistano.

As práticas foram definidas pelo Ministério Público como "geoprincing", que consiste em oferecer preços diferentes de acordo com a localidade do cliente, e "geoblocking", oferta de quartos apenas para regiões específicas.

A assessoria de imprensa da Decolar.com afirmou à Folha que não comenta ações judiciais e argumentou que "os serviços são prestados por empresas diferentes"

O tema também segue em investigação na Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom).

Compartilhe:

  • Email
  • Postar no Twitter
  • Postar no Delicious
  • Postar no Technorati
  • Postar no Digg
  • Postar no Google
  • Postar no Facebook
  • Postar no Yahoo
  • Postar no Windows Live













código captcha



notícias relacionadas


hotelnews

privacidade e segurança Copyright 2000/2014 KRM Edições e Comércio Ltda
Site mantido por Lutimo | Studio

Instagram

Facebook