hotelnews

busca

Edição 406

economia & negócios

Feiras de turismo no brasil

Festuris é um dos principais eventos do setor

Os eventos de grande porte ainda têm importância para as empresas hoteleiras?


As feiras profissionais, eventos que possibilitam a exposição de produtos e serviços a empresas, são importantes reuniões entre organizações de uma mesma indústria e visam reforçar o setor na qual se inserem. Segundo o calendário oficial de feiras brasileiras organizado pela União Brasileira dos Promotores de Feiras (UBRAFE), somente no País são realizadas, atualmente, mais de 90 eventos deste porte por ano, que movimentam a economia nacional e, mais especificamente, os negócios nas cidades em que acontecem. No Turismo, algumas ganharam destaque ao longo dos anos como locais para estabelecimento e aprofundamento de contatos profissionais, e para realizar negócios.


Entre os principais destaques nestes eventos estão a apresentação de produtos turísticos, destinos e hotéis, que são demonstrados principalmente para operadores, agentes de viagens e profissionais do setor. 


Nos últimos anos foi perceptível, entretanto, a diminuição destes eventos em número de estandes, área, marcas expostas e, até mesmo, em geração de negócios. Será que as feiras de turismo são, ainda, eventos de suma importância para empresas do setor turístico e, mais especificamente, para a hotelaria?


Principais feiras de turismo


A ABAV Expo, feira de turismo pioneira no Brasil, chegou a sua 46ª edição em 2018 e, durante muitos anos, foi a maior do segmento no Brasil. Com o passar dos anos, o espaço diminuiu, bem como o número de expositores. 


Segundo Geraldo Rocha, presidente da ABAV Nacional, que organiza a feira, os objetivos são agora mais focados. Para ele, os números foram crescentes, ou muito semelhantes nos últimos anos. “É preciso observar que em 2013 e 2014 experimentamos a abertura ao público consumidor, o que ampliou o volume de visitantes. Em 2016, vivemos o ápice da crise, com toda a instabilidade política e econômica que fez deste o pior ano para o turismo brasileiro. Isso se refletiu nos resultados da ABAV Expo que, via de regra, é um retrato fiel do mercado. Desde que voltamos ao modelo B2B, no entanto, os resultados têm sido muito equilibrados”, explica.


O presidente da ABAV afirma que este ano, no Anhembi, houve um princípio de recuperação, e o otimismo do setor se fez refletir. “Ocupamos 37,8 mil metros quadrados e tivemos números recordes de expositores, com um aumento de 7% em relação a 2017 e de visitantes, 15,77% maior em relação ao ano passado. O volume de negócios gerado também cresceu e ultrapassou R$ 109 milhões, como resultado de 918 rodadas e reuniões pré-agendadas, num espaço específico dentro do evento”, diz.


Leia mais na página 26 da edição 406


 


hotelnews

privacidade e segurança Copyright 2000/2014 KRM Edições e Comércio Ltda
Site mantido por Lutimo | Studio

Instagram

Facebook