hotelnews

busca

Edição 398

gastronomia

Gastronomia restritiva

Hotéis apostam em alimentação diferenciada para bem receber seus hóspedes


As restrições alimentares, de maneira geral, sejam motivadas por saúde ou por opção, são uma realidade cada dia mais presente no cotidiano do brasileiro. Alergias, doenças autoimunes e intolerâncias são os três tipos diferentes de doenças igualmente sérias, que podem causar até mesmo a morte a curto ou a longo prazo. Entretanto, até a década de 1990, elas ainda não eram tão conhecidas como são hoje. A divulgação e a propagação de conhecimento acerca destas complicações nos últimos anos, porém, tem facilitado o diagnóstico e o reconhecimento destes problemas. Dentro das exceções também estão os que escolhem um lifestyle diferente, como é o caso dos vegetarianos e veganos - no segundo caso, quem não consome nenhum produto de origem animal - e as pessoas que se alimentam de maneira diferente da considerada ‘tradicional’ no Ocidente, seja por cultura e/ou religião.


Mesmo com toda a ênfase que se dá às necessidades especiais com a alimentação (até mesmo na mídia), há muitos estabelecimentos que ainda não reconhecem a importância de atender a estes públicos com excelência. Na realidade hoteleira não é muito diferente: são poucos os restaurantes de hotéis com cardápios aptos a atender e se preocupar, por exemplo, com cuidados de contaminação cruzada para proteger a saúde de um alérgico ou de um portador da doença celíaca (doença autoimune relacionada ao glúten) desde o preparo do prato, ou até mesmo para manter as tradições atreladas a um café da manhã asiático.


Leia a matéria completa na página 36 da edição 398


hotelnews

privacidade e segurança Copyright 2000/2014 KRM Edições e Comércio Ltda
Site mantido por Lutimo | Studio

Instagram

Facebook