hotelnews

busca

acontece

2019
26
04

Manel Casals, Secretário Geral do Gremi D`Hotels de Barcelona, fala sobre o ReformBnB

O encontro global, que ocorre a partir de 29 de abril no Gremi D

ReformBnB, Gremi D' Hotels

Manel Casals é Secretário Geral do Gremi D`Hotels de Barcelona, entidade que recebe o ReformBnB a partir da próxima segunda-feira, 29 de abril. O encontro global de associações hoteleiras tem o intuito de debater e redigir um manifesto sobre a regulação da prática do aluguel de curta temporada. Será discutido, sobretudo, o impacto da AirBnB na operação hoteleira pelo mundo.

A hotelnews estará presente como mídia parceira e cobrirá os três dias do evento em Barcelona. O Brasil será representado por Alexandre Gehlen, da Intercity e FOHB; Vanessa Morales, da Vivance Hotéis e ABIH-GO, e Manoel Linhares, da ABIH Nacional.

Acompanhe a entrevista exclusiva que o Sr. Manel Casals concedeu à hotelnews:

HOTELNEWS: Na Próxima segunda-feira, dia 29 de abril, começa a segunda edição do ReformBnB, agora recebido pelo Gremi d' Hotels de Barcelona. Qual é a sua expectativa em relação ao evento?

MANEL CASALS: Estamos muito animados para dar as boas-vindas a mais de 30 associações de todo o mundo que estarão em nossa cidade. Desde o ReformBnB que ocorreu há seis meses em Nova York, nós temos visto um grande crescimento das associações de hotéis e de diferentes entidades a respeito de nosso movimento.

O foco será desenvolver projetos conjuntos e divulgar estratégias e insights que promovam regras justas para o modelo de aluguel de curta temporada ou o STR (Short Term Rental). Nós vamos trabalhar a criação de linhas guias que possam ser usadas e aplicadas globalmente. Em Barcelona, publicaremos um documento que esclarece a situação regulatória para o aluguel de curta temporada ou STR em cidades do mundo inteiro, incluindo uma compilação das melhores práticas já exercidas. O documento vai ajudar os participantes a ter uma visão mais concreta da situação atual em diferentes cidades, países ou zonas turísticas, e o que funciona ou não em cada uma delas.

HN: Nesta edição do ReformBnB, teremos representantes de todos os continentes. Qual país ou cidade você gostaria de ver se aproximando desse time de hoteleiros reunido aqui?

MC: Cada cidade é importante, independentemente do tamanho. Nós nos orgulhamos ao ver que aqueles que estiveram em Nova York estão aqui novamente, demonstrando que fizemos um bom trabalho. Também estamos felizes em ver novos participantes no ReformBnB Barcelona. Certamente eles trarão diferentes pensamentos e casos para trabalharmos.

HN: Hoje em dia, o modelo de aluguel de curta temporada tem impactado fortemente a hotelaria. Esse problema está perto de encontrar uma solução?

MC: ReformBnB Barcelona será uma reunião de associações e de aliados cuidadosamente selecionados para discutir como lidar com o mercado de aluguel de curta temporada. Nós estamos preocupados em trabalhar eficientemente para reformar o mercado o mais rápido possível, mas estamos cientes de que essa não será uma tarefa fácil. Não posso estabelecer nenhum prazo para definir quando encontraremos uma solução, mas tenho certeza de que temos que trabalhar o passo a passo para atingir nosso objetivo.   

HN: A Airbnb diz que sua plataforma pode ser usada para vender quartos de hotel exatamente como uma OTA. Qual sua opinião a respeito? Isso pode ser a indicação de uma bandeira branca?

MC: Tenho certeza de que esse é o caminho a percorrer. Estamos promovendo uma reforma para estabelecer regras justas no setor de hospedagem. Uma vez que essas regras são aplicadas, a AirbnB e outras plataformas precisarão reformular seu modelo de negócios, como vem fazendo recentemente. Uma das tendências que eles estão promovendo é de adquirir novos hotéis para trabalhar como um OTA regular.

HN: A Airbnb vende experiência, hotéis vendem serviço, segurança etc. O que, em sua opinião, os hóspedes ao redor do mundo estão procurando?

MC: Na minha opinião, os hóspedes procuram uma combinação de tudo: experiência, segurança, serviço e, o mais importante, qualidade. Mas o único modo de garantir que esses requisitos sejam alcançados é aliá-los a uma boa estrutura do destino. Nesse sentido, o aluguel de curta temporada ou STR não pode garanti-los diminuindo a qualidade turística e do destino.

HN: Em relação ao Brasil, como você vê a nossa participação e o que espera dela?

MC: Como mencionado anteriormente, estamos muito felizes em ver tantos representantes de diferentes associações. O Brasil trouxe, especialmente, muitos representantes e esperamos para ver qual é a situação de vocês. Estamos cientes de que o presidente da ABIH-Nacional vai participar da mesa redonda para informar a situação atualizada do país e que, em Caldas Novas, eles fizeram um ótimo trabalho na regulamentação do aluguel de curta temporada ou STR. Queremos ouvir suas melhores práticas e ver se é escalável para o restante dos destinos presentes.

 

Compartilhe:

  • Email
  • Postar no Twitter
  • Postar no Delicious
  • Postar no Technorati
  • Postar no Digg
  • Postar no Google
  • Postar no Facebook
  • Postar no Yahoo
  • Postar no Windows Live













código captcha



notícias relacionadas


hotelnews

privacidade e segurança Copyright 2000/2014 KRM Edições e Comércio Ltda
Site mantido por Lutimo | Studio

Instagram

Facebook