hotelnews

busca

em foco

2019
25
12

Três perguntas para Caroline Putnoki

caroline putnoki, atout france

Primeira mulher da história do Turismo Francês no Brasil a ocupar cargo de destaque, Caroline Putnoki é a diretora da Atout France para a América do Sul, posto que assumiu em outubro de 2017. A executiva, natural de Caiena, capital da Guiana Francesa, formou-se em Turismo e Marketing em Bordeaux, na França, e mantém em seu currículo o comando da Atout France em Montréal, no Canadá, de 2008 a 2010. Um ano depois, fundou no Brasil a empresa de representação e marketing Cap Amazon Tropical Marketing, sob seu comando durante seis seguidos anos, tendo estabelecido relevante networking no país. 

 

1. Qual a estratégia da Agência de Desenvolvimento Turístico da França, a Atout France, para o mercado brasileiro?

Nosso objetivo permanece o mesmo: despertar o desejo de distribuir o fluxo de turistas por toda a França. Os viajantes brasileiros ainda estão muito concentrados em Paris. Portanto, a Atout France está focada em promover as regiões fora da capital francesa, trabalho que já começa a dar frutos. Cidades como Dijon, Bordeaux e Marselha estão refletindo esse movimento e recebem cada vez mais brasileiros. A atenção concentrada em nichos específicos também é prioridade: turismo de espiritualidade, turismo de negócios, enoturismo e turismo cultural são alguns dos temas que estamos trabalhando com ênfase no mercado.

 

2. Há dois anos você assumiu a diretoria da Atout France. As metas estabelecidas no início da sua gestão já foram atingidas? Quais os principais desafios encontrados pelo caminho?

Foram dois anos com muitas mudanças: da equipe e de escritório. A agência vive um momento decisivo de transição e redefinição de seu papel. Com a evolução do nosso setor e o avanço das tecnologias, é importante avaliar nossa estratégia, nossos resultados e, acima de tudo, poder medir o impacto de nossas ações. Os métodos de trabalho mudaram muito e o senso de adaptação deve ser constante. No Brasil e em outros mercados da América do Sul, atribuímos ainda mais ênfase ao site France.fr, que numa guinada inspiradora no ano passado, passou a disponibilizar conteúdo mais interessante e dicas de viagem precisas.

A conjuntura brasileira, há alguns anos, é um grande desafio em si. Mas, finalmente, percebemos que, apesar de toda a particularidade, o mercado se mantém firme e continua a crescer. A paixão dos brasileiros pela França não é abalada. Por outro lado, é mais difícil convencer os investidores franceses a virem ao Brasil. Para fazer isso, precisamos redobrar a perseverança e mostrar que os números não estão enfraquecendo. Minha tarefa diária.

 

3. Você tem experiência bem-sucedida no turismo. Já dirigiu a Atout France no Canadá e, agora, está à frente da instituição no Brasil. Também criou uma agência de representação de produtos turísticos, a Cap Amazon Tropical Marketing. Como você avalia a promoção brasileira no mercado internacional? No que o Brasil poderia se inspirar no trabalho desenvolvido pela França?

O Brasil tem uma reputação incrível. Existe um grande desejo dos turistas estrangeiros em viajarem para o Brasil, conhecerem o país. Mas a concretização das reservas ainda é acanhada. O destino Brasil precisa transmitir uma mensagem forte a todos os potenciais viajantes, sobretudo para divulgar as muitas atrações desconhecidas: diversidade, riqueza cultural, natureza exuberante e, principalmente, segurança. Hoje, esse é um aspecto fundamental na decisão da viagem. O Brasil precisa tranquilizar tanto o público como os profissionais.

Compartilhe:

  • Email
  • Postar no Twitter
  • Postar no Delicious
  • Postar no Technorati
  • Postar no Digg
  • Postar no Google
  • Postar no Facebook
  • Postar no Yahoo
  • Postar no Windows Live













código captcha



notícias relacionadas


hotelnews

privacidade e segurança Copyright 2000/2014 KRM Edições e Comércio Ltda
Site mantido por Lutimo | Studio

Instagram

Facebook