hotelnews

busca

2012
31
07

Jovens empresárias apostam na venda de pudins

Sobremesa sucesso nas reuniões familiares agora é vendida sob encomenda

daniela Aliperti, fernanda nader, fôrma, pudim, empresárias

A chef Daniela Aliperti e a publicitária Fernanda Nader decidiram investir no que era verdadeiro sucesso gastronômico entre familiares e amigos e abriram o atelier Fôrma de Pudim, dedicado exclusivamente à produção do doce. Com uma receita que alia a técnica da pâtisserie francesa a ingredientes de primeira linha, as empresárias apresentam o pudim em sua melhor forma, com textura e sabor surpreendentes.

No pequeno atelier, localizado na Vila Nova Conceição (SP), as jovens empresárias produzem, por enquanto, seis sabores de pudim. O Tradicional leva fava de baunilha fresca em sua composição. O de Pistache utiliza uma pasta importada da noz, assim como o de Avelã. Para os chocólatras, a chef criou a versão de Brigadeiro. Já no de Café, a bebida diminui um pouco o dulçor da receita. Por fim, o de Doce de Leite leva generosas quantidades do doce tipicamente latino-americano.

Mas a linha não para por aí e só tende a crescer dada a criatividade da chef. Vendidos sob encomenda com no mínimo 24h de antecedência, os pudins podem ser comprados em dois tamanhos: pequeno, de 1kg (R$70, para 8 a 10 pessoas) e grande, de 1,7 kg (R$90, para 16 a 18 pessoas). Há a opção de retirar o doce no atelier ou de agendar a entrega em casa.

O charme da embalagem é outro diferencial do produto, entregue em sua própria forma - o que preserva a textura e a calda -, embalado em celofane, com tag da empresa, que dá as instruções para o desinforme do pudim. Pedida ideal para festas, eventos e encontros familiares.

Expansão
Em breve, o sucesso dos doces do Fôrma de Pudim poderá ser conferido também em restaurantes, como conta Daniela Aliperti. “Estamos pensando em vender para restaurantes pela importância de ter uma entrada fixa mensal e também por abrir frentes/exposição em outros lugares”, explica a chef.

A participação da empresa nos estabelecimentos, a priori, será como fornecedor, mas as sócias almejam divulgar o nome Fôrma de Pudim nos menus ou então oferecer exclusividade para alguma casa ou rede. “Para restaurante teremos uma porção individual do produto de 80 gr. Claro que se alguém tiver interesse no pudim grande para porcionar na hora é possível também, mas acreditamos mais na primeira opção”, afirma.

Para ingressar nesse mercado, Daniela conta que será necessário investir em utensílios, embalagens especiais para as porções individuais, testes laboratoriais do produto (validade e informação nutricional) e, dependendo do volume, mão-de-obra. “Já pensamos também em entrar no setor hoteleiro, não só para o restaurante, mas também como um item de mine bar, entretanto ainda não detalhamos a ideia”, completa.

álbum de fotos

Compartilhe:

  • Email
  • Postar no Twitter
  • Postar no Delicious
  • Postar no Technorati
  • Postar no Digg
  • Postar no Google
  • Postar no Facebook
  • Postar no Yahoo
  • Postar no Windows Live













código captcha



notícias relacionadas


hotelnews

privacidade e segurança Copyright 2000/2014 KRM Edições e Comércio Ltda
Site mantido por Lutimo | Studio

Instagram

Facebook